Destaques

sexta-feira, maio 11, 2007

"Você é bonito pacas!"

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O título poderia ser: "Nicolau é cantado no Minhoca em jogo do São Paulo", mas sensacionalismo e a prática trocadalhística não são compatíveis com este fórum.

Até porque o jogo era sensível: Grêmio e São Paulo. O preconceito contra os gaúchos e o sarro das torcidas de outros times paulistas contra o tricolores levava 85% das piadas a ter um único enfoque.

O cenário era o Minhoca, boteco da Teodoro Sampaio, zona Oeste de São Paulo. Nicolau, autor do Futepoca, esperava o conjunto dos manguaças que, trabalhando até as 22h, tinha perdido o primeiro tempo. A escolha do local, explicavam os ébrios, devia-se a uma feliz série de coincidências: todo jogo do São Paulo conferido no recinto não teve outro resultado que a derrota ou desclassificação do time do Morumbi. O Minhoca é pé quente.

Os três manguaças desceram no ponto de ônibus, caminhavam para o boteco aos 10 do segundo tempo. De longe, já identificavam o black power do quarto elemento, que conferia a sofrível pelada ao lado da porta. O Grêmio vencia por 1 a 0, para desespero da maioria sãopaulina presente. Apenas o Nicolau e dois outros embriagados desconhecidos faziam o trabalho de "secar" o time paulista.

— Catiça — esperneou um dos bêbados recém-chegados, num coro que seria repetido ainda algumas vezes na partida, num exercício de secagem que remonta aos tempos de quarta-série.

Logo ao chegar, reparei que um dos bêbados, o mais empolgado na torcida pelo Grêmio, olhava fixamente para a cabeleira do Nicolau, com uma ponta de indiscreta admiração. Para a cabeleira e para seu dono, é claro.

Como a partida não despertava interesse por seus lances, o cabra oscilava entre xingar o São Paulo (e seus torcedores, que só poderiam ignorá-lo sumariamente) e olhar pro Nicolau.

Quando já ficava constrangedora a situação, os dois resolveram ir embora. Ao passar pela mesa contígua à porta, o admirador não se conteve:

— Cara, você é bonito pacas! – lascou, olho no olho com o elogiado.

Perceba-se que o "pacas" é puro eufemismo narrativo.

Nicolau, sem saber como lidar com o assédio dos fãs e conhecedor das acusações de homofobia que recaíam sobre o Futepoca, ergueu as mãos aos céus, pedindo a Frei Galvão, São Martinho ou talvez até ao papa alguma ajuda.

— Não, posso falar, você é bonito mesmo — insistiu, quase irritado, ao perceber que não era levado a sério.

Em meio às gargalhadas dos outros manguaças – que viram até brincos nas orelhas do figura –, o corintiano amigo do admirador secreto (santista, segundo a mesma fonte), constrangido, quis inventar uma explicação para o súbito arroubo, anunciado pelos olhares continuados:

— Ele não é viado, não se preocupa... Isso é inveja de ter cabelo que a gente não tem.

O estado etílico não lhe permitia concatenar idéias nem palavras, mas o fã insistiu na cantada:

— Cara, ducarai esse cabelo... O black power, carai... Se você tivesse nos anos 70... Esse cabelo...

Arrastado pelo amigo corintiano, o cara saiu declamando loas a "tanta beleza que há no mundo". Os manguaças que ali estavam que confirmem (ou desmintam).


Adicionado cinco minutos depois...

Nego qualquer responsabilidade na operação.

19 comentários:

fredi disse...

Nivaldo, quase fiquei com dó, mas não resisto à piada.

Vc dormiu também no Minhoca com o manguaça?

Isso que dá ser abandonado pelo Glauco...

Anselmo disse...

a gente se esforça, se esforça, se esforça pra evitar trocadalhos pra quê? Pra no primeiro comentário, vir alguém pôr tudo a perder...

carmem disse...

disso eu me lembro muito bem. é tudo verdade!

Glauco disse...

Olha, duas coisas. Estava no dito recinto e todo o escrito é verdade. Mas repilo as declarações maldosas e homofóbicas do companheiro Fredi e o senhor vai ter que provar suas acusações em juízo.

Nicolau disse...

Bom, fazer o que? Da história, só questiono o fato de que o manguaça estivesse olhando pra mim antes do momento crítico. Mas o resto é verdade. Meus cabelos estão atraindo o tipo errado de atenção...
PS: Fredi, vai tomar banho (eufemismo clássico), antes que eu me esqueça.

Anselmo disse...

Ninguém esperava que onivaldo admitisse que os caras tavam olhando... o que não significa nem que ele não tenha nem que tenha... enfim... tudo pela piada.

Nicolau disse...

Ah, esqueci de comentar o cartão. Não sou cabelereiro e não vão me achar nesse endereço. Só pra constar, vai que minhas (tomara que "minhas") fãs vão atrás de mim...

Thalita disse...

tomara que esse post sirva para atrair fãs pelo menos, né, Nicolau?

Nicolau disse...

Ó, não vou dizer quem é, mas um membro deste blog do sexo feminino me confidenciou que, num jogo de futebol na Zona Norte, ouviu o seguinte grito de uma torcedora: "Faz um gol pra mim vermelha!"

Thalita disse...

a gente tenta ajudar os amigo, prestar um conforto, e é atacado desse jeito. deixe estar...

Clodovil disse...

Esse blog tá com mt homofobia, não dá pra falar de outra coisa, não?

Anselmo disse...

falsidade ideológica é crime.

olavo disse...

Puta que pariu, histórico.

Ronaldo Esper disse...

Aliás, a-do-rei o cabelo do Nivaldo... só vou cortar no salão dele.

Nicolau disse...

Mal aê, Thalita, mas estamos todos no mesmo barco. É só eu lembrar de alguma história dos outros que, parafraseando Milton Neves, vai pro blog!

Glauco disse...

Isso é uma ameaça aos outros blogueiros?

Anselmo disse...

levando em conta q a síndrome de carminha já tomou conta de 73% desse blog, ou é ameaça ou é promessa de esforço sobre-humano.

Anônimo disse...

sindrime de carminha? o que é isso...eu não lembro?

Marcão disse...

Gente, isso é sério...

Já tinha visto muito curintiano mala (pleonasmo) lá no Minhoca, mas agora até santista paquerador tá aparecendo no pedaço! Bom, o que esperar de um lugar com esse apelido...

E interessante essa tua diversificação profissional, Nivaldo. Jornalismo não dá dinheiro, mesmo.