Destaques

domingo, agosto 16, 2009

Corinthians cumpre obrigação e acaba com jejum de 5 jogos

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

A torcida do Galo começou a chorar no meio da semana. Mas nem precisava, afinal, a obrigação de vencer em casa era mesmo do Corinthians, e apenas cumpriu seu papel. É verdade que poderia ter sido mais, mas pra respirar um pouco no meio dessa crise do desmanche até que 2 a 0 não está ruim. Um gol de Dentinho, em jogada que começou nos pés de Jucilei, improvisado como lateral direito, e um golaço do Boquita, numa bola roubada no meio-campo. Com isso, encerra o jejum de cinco jogos sem vencer.



Com isso, o Atlético-MG sai da zona de acesso à Libertadores – estará o Galo perdendo o gás, depois de criar tanta esperança na sua torcida? Já o Corinthians galga algumas posições e, principalmente, recupera um pouco da autoconfiança. Afinal, se o time hoje não inspira nenhuma admiração, não é pior que outros tantos neste fraco Brasileirão. Para o Mano Menezes, esse jogo serve pra manter a tranquilidade, para fazer o trabalho mirando mais longe. Este ano, segundo ele, vai servir pra montar o time visando uma campanha decente no ano seguinte. Mais ou menos como no ano passado, disse ele, comparando a série A com a série B, mas ressalvando que isso não era "desprezar o principal campeonato do país". E acho que não é mesmo. O técnico está só sendo sincero, talvez excessivamente sincero, mas não deve ser fácil lidar com a pressão que rola no Corinthians. Na prática, é a garantia de que assistir ao Brasileirão neste ano vai ser mesmo muito chato.

14 comentários:

Anselmo disse...

se o atle´tico vencer o jogo a menos que tem, volta ao g4.

fiquei impressionado com o quanto feriu os brios corintianos a sequencia de cinco jogos sem perder. se qqr coisa parecida com esse retrospecto se repetir, o campeonato será bem movimentado e nada chato.

Maurício disse...

Entre movimentado e não-chato vai uma boa diferença.

Anônimo disse...

Vai Corinthians, RUMO AO TÍTULO!!

fredi disse...

DMarcelo, quer dizer que escrever um post dizendo que o time vai para a partida sem nove jogadores entre contundidos e suspensos é chorar?

Outra coisa, quem escreveu foi um dos membros do Futepoca, não a torcida do Galo.

Sobre o jogo, o time do Galo esteve irreconhecível e merecia perder até de mais.

O Roth também já está quase com o saldo zerado comigo, ontem, perdendo de 1 a 0, tira um meia e põe um zagueiro, o quarto em campo. Para perder de pouco? O Galo merece mais que isso.

Além dos desfalques, o Tardelli também não entrou em campo.

Para não dizerem que não chorei, vou observar melhor o Vuaden. Pareceu ser mais um da escola gaúcha, tão caseiro quanto o Simon e o Gaciba. Não teve nenhum critério. Ontem, marcava faltas para o Corinthians e dava cartões para o galo e deixava o jogo correr a favor do time da casa.

O Galo não perdeu por isso, repito, merecia até ser goleado porque não jogou nada. Teve uma chance no começo do jogo, em que Edu tirou antes da linha, e um impedimento mal marcado em que o atacante ficaria sozinho na frente do goleiro. Fora isso não fez mais nada.

Maurício disse...

E a choradeira continua...

Nicolau disse...

Não vi o jogo, só os melhores momentos. Parece que o Dentinho jogou muito bem. Espero que o time encontre algum equilíbrio para ganhar pelo menos os jogos contra adversários baleados ou mais fáceis.

fredi disse...

Dmarcelo, qualquer argumento é choradeira.

O senhor é melhor do que isso...

Maurício disse...

Ô, Frédi, minha intenção não era decepcioná-lo, era provocá-lo.

Mas afinal, quem falou que ia chorar, e chorou, foi você mesmo, com um comovente "pra não dizerem que não chorei".

Pra mim, desculpa tem sempre um quê de chororô. E você de fato antecipou a desculpa pela possível derrota no jogo. Nesse caso, não dá nem pra falar em argumento, pois não há explicação prévia. E se o Galo vence, mesmo com todos os desfalques? Acho que teríamos um Frédi bem menos chorão, ao contrário, pois já tinha se livrado da responsa, o que viesse seria lucro. Para mim, resta só apontar a choradeira. Choradeira sim.

Mas é o que eu disse, nem precisava, a obrigação de vencer era de fato do Corinthians. E cumprir essa obrigação no momento já é uma grande vitória, pois essa molecada precisa sentir o peso da responsabilidade. É assim que o Dentinho, o Jucilei e outros poderão mostrar, ou não, que são jogadores dignos de uma carreira.

Glauco disse...

Maurício, qual sua avaliação do desempenho do Jucilei como lateral direito?

Maurício disse...

É cedo pra uma avaliação consistente, Glauco, afinal o jovem craque estreou na posição, ainda não está familiarizado com este setor do gramado. Teve falhas, é verdade, mas no cômputo geral acho que ele será capaz de se adaptar à posição, desde que num esquema em que ele tenha liberdade para, às vezes, fechar pelo meio. Por ser jovem, talvez seja o melhor para o momento – no sentido de não colocá-lo a disputar posição com jogadores mais experientes como Edu ou Elias. Assim ganha tempo para adquirir experiência e confiança.

fredi disse...

DMarcelo, num tô decepcionado não... Nem provocado.

Disconcordo de que seja choro fazer post sobre desfalques.

Achava que mesmo com desfalques daria para jogar. No dia, ao contrário, vi um time medroso com um técnico que, perdendo, põe mais um zagueiro no lugar de um meia.

Quanto ao argumento de que choraria menos se tivesse ganhado, é verdadeiro.

E pode ser invertido, se tivesse perdido o senhor não estaria tão alegrinho.

Vamos aos próximos jogos.

Alan Rodrigues disse...

Esse Frei é "maió" chorão; Chupa negão! Ô galinho feio!!!

Mas a manchete do dia é: "Timão coloca São Paulo no G4"

Anônimo disse...

dúvida,
por que se desculpa um sãopaulinismo exacerbado na coluna do torcedor tricolor e o mesmo não acontece nas colunas do timão ou do verdão?
Geraldo Preto

Leandro disse...

Se não fossem Vuaden e seu bandeira teria sido goleada, porque o gol de Henrique foi legítimo. O bando corinthiano fez três no bando atleticano mineiro p/ computar dois gols e três pontos, mas está anos luz de arrancar algum suspiro de alguém, por mais deslocado da realidade que esteja.
Não consigo ver o time paulista brigando nem por um lugar entre os quatro, coisa que, em seu caso, seria meramente simbólica.
Já o Galo, se mantiver o time principal, a julgar pelo nível fraco do campeonato (e do nosso futebol, de modo geral) tantas vezes aqui denunciado e choramingado, tem chances de Libertadores e (por que não?), até de título.