Destaques

sábado, agosto 08, 2009

Som na Caixa, Manguaça! (Volume 41)

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Um Copo de Pinga

(Sérgio Britto/Folclore popular)

Na segunda eu planto a cana 
Na terça amanhece nascendo 
Na quarta eu colho a cana 
Na quinta eu faço o engenho 
Na sexta eu faço a pinga 
No sábado eu amanheço bebendo 
No domingo minha mãe disse meu filho pára de beber 
Essa sina eu vou cumprir até morrer 


Da garrafa eu faço a vela 
Da prateleira eu faço o caixão 
Eu quero é que me enterrem com um copo de pinga na mão 
Eu quero é que me enterrem com um copo de pinga na mão



(Sugestão de Moriti Neto)

9 comentários:

Saulo disse...

Hahahaha...

Muito bom.

Maurício disse...

Essa não dá pra perder:

"eu quero que me enterrem com um copo de pinga na mão"

Só podia ser sugestão de um são-paulino...
eu não quero que me enterrem de jeito nenhum.

Anselmo disse...

rapaz! denúncias sustentam que seria o moriti no vídeo? hehehe

(tive que acusar alguém antes que me acusassem)

Glauco disse...

Pô, Maurício, cada um é enterrado com o que quiser na mão, que patrulha... rs

Maurício disse...

como você gostaria de ser enterrado, Glauco

Glauco disse...

Pretendo ser cremado, Mauricio.

Moriti disse...

Como diria o filosófo, "repilo" todos os ataques e insinuações a mim dirigidas.

Maurício disse...

não é por nada, mas vai ser fácil cremar sua pessoa.

Moriti disse...

é, Maurício, manguaça pega fogo fácil...