Destaques

sexta-feira, dezembro 01, 2006

A propósito dos "mil gols" do Baixinho

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Curioso com essa campanha pelos "mil gols" do Romário, resolvi fazer uma rápida pesquisa pra saber onde é que está o pulo do gato nessa contagem mirabolante. Porque, oficialmente, ele marcou até hoje 894 gols: 311 pelo Vasco, 165 pelo PSV, 53 pelo Barcelona, 204 pelo Flamengo, 14 pelo Valencia, 48 pelo Fluminense, 22 pelo Miami e 71 pela seleção brasileira. Então, como é que chegamos aos 986 tentos que ele diz ter marcado? Simples: contando 7 gols que marcou pelo infantil do Olaria (pasmem!), 59 pelas categorias de base do Vasco, 15 pela seleção olímpica e 11 pela seleção brasileira de juniores. Bingo! Agora, cá pra nós: dá pra levar a sério uma coisa dessas? Não duvido nada que, se ele encerrar a carreira antes de marcar mais 14 gols, vão inventar de incluir na soma os gols marcados no futebol de praia...

10 comentários:

Anselmo disse...

mas ele não joga futvôlei? essa falta de foco foi seu calcanhar de aquiles.

Glauco disse...

Vale gol feito em partida de futebol de botão e Playstation?

Marcão disse...

É brincadeira: pesquisando na internet, descobri uma matéria de janeiro deste ano dizendo que a Fifa avaliza as contas do Romário (mesmo com os gols pelo infantil do Olaria!) e saudava o jogador pela sua "missão" de chegar aos mil gols ainda em 2006. Se eu fosse o Pelé, mandava para entidade a lista de todos os gols feitos em Bauru pelo Sete de Setembro, Ameriquinha, Cruzeirinho e BAC. Acho que chegaria a 2.000...

Mas, nesse quesito, não se pode levar a Fifa a sério. Afinal, ela reconhece os tais 1.329 gols que Arthur Friedenreich teria marcado na primeira metade do século passado. Um biógrafo vasculhou partida por partida do jogador e descobriu 556 gols. Além disso, mesmo que haja falhas nessa pesquisa, Mário Pedrosa, amigo de Friedenreich, diz que houve uma troca de números e que, na verdade, ele teria marcado 1.239 gols. Ou seja: 42 a menos que os 1.281 de Pelé.

Marcão disse...

Tem mais: além dos 894 gols oficiais e os 92 "mandrakes" que ele está incluindo em sua conta, Romário fez mais 17 gols em 9 jogos comemorativos: dois pela "Seleção do Tetra" contra o México (um quando fez sua despedida não-oficial pela seleção em 2004 e outro em 2005, na despedida do goleiro mexicano Jorge Campos); um jogo pela "Seleção de Amigos" também em 2005, em janeiro, contra o Madureira, para arrecadar fundos para ajudar as vítimas do Tsunami na Ásia (!!!!!); um jogo pelo América na despedida de Luisinho, em 1993; mais um pela "Seleção das Américas" em um jogo festivo organizado pela Fifa, em 1995; outro pela "Seleção Carioca" na festa da rádio Globo em 2004; um pelo "PSV Stars" em 2002; participou também da despedida do zagueiro Aldair, atuando pelo "Aldair Friends", em 2003; e, por fim, mais uma partida realizada nos Estados Unidos em 2004, organizada pela Unicef, para ajudar as vítimas da guerra civil do Haiti.

Thalita disse...

já os gols do Rogério Ceni em amistosos não valem...

Glauco disse...

Mas Thalita, a Fifa não reconhece os gols do Romário até porque nunca foi consultada a respeito. A lista é elaboração dele e aceita pela imprensa e por mais ninguém.

Marcão disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marcão disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marcão disse...

22/01/2006 - 14h26
Fifa valida contas de Romário em busca dos mil gols

Da Redação
Em São Paulo

A Fifa, entidade máxima do futebol, avaliza as contas de Romário com relação aos gols marcados em sua carreira. Segundo matéria publicada em seu site oficial, o atacante tem 944 gols - mesmo número que ele próprio sustenta.

Tal marca é contestável pois o atacante inclui na somatória gols que não têm registro oficial. São tentos anotados em amistosos, outros da época em que defendeu o América-RJ e não se tem súmulas, e ainda gols da época em que era atleta amador.

Independentemente disso, a notícia da Fifa registrou os gols mais recentes do baixinho e frisou a soma: "... Romário iniciou a temporada 2006 como um homem em uma missão (...) marcando contra o Duque de Caxias e anotando dois nos 7 a 0 do Vasco sobre o Rio Branco para elevar seu total a 944".

A matéria exaltou a carreira do tetracampeão mundial, tecendo elogios e revivendo os pontos altos da carreira do atleta, como a Copa de 94 e sua passagem pelo espanhol Barcelona.

Romário, no entanto, ainda não marcou em jogos oficiais na temporada. Ele entra em campo neste domingo contra o Botafogo, na reinauguração do Maracanã. Apesar de ter faltado nos dois últimos treinos da equipe de São Januário e ter festejado em uma micareta, o técnico Renato Gaúcho confirmou sua escalação.

(http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2006/01/22/ult59u99228.jhtm)

Glauco disse...

De novo, isso é vontade da imprensa de que alguém reconheça os números de Romário. Matéria postada no próprio site da Fifa em português, que está no link http://fifaworldcup.yahoo.com/06/pt/060130/1/51uf.html deixa claro na ficha técnica dele que a quantidade gols alegada são "números não-oficiais". Ou seja, porque os jornalistas da Fifa deram uma matéria, não significa que a enteidade reconheceu, como fica claro no texto.