Destaques

quarta-feira, junho 13, 2007

3 a 0

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Riquelme fez um golaço de falta (quem diz que gol de falta nunca é golaço?). E, aos 44 do segundo tempo em La Bombonera, o craque que está voltando ao Villarreal, para infelicidade do Boca Juniors, deu um tirombaço que o goleiro Saja, do Grêmio, defendeu, mas deu (desculpem a rima) rebote e os argentinos fizeram aquele gol de abafa, típico deles.

O Boca tem 3 a 0 e ainda Riquelme. Vamos ver se o Olímpico se transforma mesmo num santuário milagroso.

6 comentários:

gerson sicca disse...

O Riquelme faz a diferença em um jogo igual.

Hermano Aquiles disse...

"Quanto a mística do número 10, isto é coisa de viúva de 82 e de um paradigma futebolístico que acabou".
GUILHERME CARVALHO (Grande pensador gaúcho)

Bueno, pelo menos tenho consolo de que em Brasil passa o mesmo que em Argentina... Em Buenos Aires há muita inveja contra Boca. Em general, todos as outras equipes são anti Boca. É algo que está muito de moda, e Internet parece favorecer, xingar ao outro.....Quanto ao racismo que sempre nos adjudicam aos argentinos, chamo aos irmãos brasileiros a conhecer um pouco mais de nosso país... verão que fora da Capital Federal (cidade de Buenos Aires) não somos tão branquinhos... Em BS AS há muito racismo, porque há muitos netos de europeu, que olham com desprezo à gente do interior. Mas tratem de ver, sem ir mais longe, o Grande Buenos Aires, onde a grande maioria dos habitantes vieram do interior do país... Não nos julguem por 3 milhões de habitantes, somos quase 40 milhões.Um abraço a todos e que ganhe o melhor (ou seja, Boca Juniors)

Marcão disse...

A TV de casa tá sem antena, pegando mal pacas. Com as toneladas de papel picado que os portenhos jogaram no gramado, eu literalmente não vi a cor da bola (antes que o STJD se assanhe, o trocadalho não é meu, é do Cléber Machado). Por isso, não entendi direito a jogada do primeiro gol - eu realmente não conseguia enxergar a bola. Só ouvi o Wright dizendo que tava impedido. O segundo gol eu entendi que foi de falta, mas também não conseguia distinguir nem quem chutou e nem onde (ou como) a bola entrou. A TV piorou mais no segundo tempo, apesar dos meus vãos esforços. Quando já estava desistindo de ver alguma coisa, o Grêmio tomou o terceiro, também não sei como. Pra mim, foi o epitáfio. Não é impossível, mas muito difícil tirar uma diferença dessas.

Edu Maretti disse...

hermano Aquiles tem razão ao dizer que "fora da Capital Federal não somos tão branquinhos". A diferença é gritante quando você vê as pessoas em Buenos Aires e as de Mendoza, a terra do vinho, por exemplo, onde os argentinos são muito visivelmente descendentes dos povos indígenas.

Anônimo disse...

Caro hermano aquiles (não sabia que paulista era hermano, mas o recalque contra o Grêmio matador de bandeirante é tanto que se compreende), depois de 24 horas lambendo feridas, volto para dizer que postarei esta tarde a tua resposta e acredito que TODOS do blog comprenderão porque esta história de mística da camisa 10 não passa de mais nada do que o próprio nome já diz: Mística, mágica, algo que não existe. E como todos nós sabemos, futebol como quase tudo na vida é razão e probabilidade. Como estou cheio de trabalho, hoje ainda tentarei explicar em definitivo o que vocês NÃO SABEM.

Em tempo: Acredito piamente que o Grêmio pode dar o troco no Monumental e calar a boca de argentinos e bandeirantes no final. De qualquer forma, todos vocês perderam para o Grêmio na Libertadores e logicamente: Premissa Maior (segundo raciocínio deste blog), o Grêmio é medíocre, premissa menor o Santos e o São paulo foram eliminados pelo Grêmio. Conclusão: O SANTOS E O SÃO PAULO SÃO PORTANTO, MAIS MEDÍOCRES QUE O IMORTAL! Pronto falei.
GUILHERME CARVALHO (Dr. Geraldino)

Hermano Aquiles disse...

Prezado Guilherme,
A citação de suas palavras foi somente uma brincadeira, já que é aceitado por todos que o fator desequilibrante em Boca - Grêmio foi justamente Riquelme, o camisa 10 de Boca Juniors. Respeito tua visão do futebol, ainda que eu também tenho a minha. Acredito em os jogadores diferentes, com habilidade e raça, como Riquelme, Ronaldinho, Tevez, Messi e Kaká, por citar alguns (não todos jogam com a 10 nem na mesma posiçao no campo, isso é claro, mas vale o conceito. Poderiam fazê-lo qualquer deles, inclusive Ronaldo ou Romário, dois muito grandes jogadores, ainda que não são 10 "tradicionais").
Enquanto o Grêmio, também acho que tem alguma posibilidade, no futebol segundo minha visão, não tem ciência exata. Mais acredito muito numa posible vitória do Boca novamente também, especialmente pela desesperaçao do Grêmio que precisa de 3 gols pros pénaltys. Time gaúcho não vai jogar como ele fiz na Bombonera, com certeza.
Espero por sua resposta.
Um abraço,
Aquiles (HAq)