Destaques

segunda-feira, junho 11, 2007

Cinco estão fora. Três voltam. Segure-se, Caio Jr.

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O empate em casa com o Botafogo, segundo a análise do parceiro Observatório Verde, foi um jogo morno com estádio cheio, ao contrário do que previa (torcia?) a imprensa. Curioso foi ver no Ceasa e nas ruas pelo menos quatro torcedores com camisas de jogo ou de treino do Palmeiras. Isso tem a ver com uma certa tranquilidade que o torcedor anda tendo com o time no Brasileiro, embora vá cobrar mais do que dignidade na competição.

Digna foi a palavra usada por Alberto Helena Jr. em seu blog atípico. Para ele, o time de Parque Antártica fica perto da zona de classificação para a Libertadores, enquanto os favoritos São Paulo e Santos fazem feio até agora, cada qual com suas desculpas.

Mesmo assim, é pouco para um time grande com a tradição do Palestra. Mas é suficiente para ainda garantir esperanças da torcida. O centro-avante que o técnico pediu deve vir, só não se sabe se é para resolver. Mas falta ainda mais peças no banco.

A campanha iniciada pelo Lance pela queda do técnico alvi-verde pode ganhar adeptos se houver um revés em Goiânia. Na absoluta falta de treinadores de alto nível à disposição, considero uma troca contraproducente para o time, até porque, não há uma crise propriamente dita no Palestra.

O que anda preocupando a este parmerista é que, contra o Goiás, no Serra Dourada, além de não ter as camisas verdes, o Palmeiras não contará com cinco atletas. Amaral e David, na seleção sub-20, e Valdívia, no escrete chileno não jogam. Edmundo e Michael, suspensos, acompanham a partida da TV. William, com o músculo posterior da coxa esquerda lesionado, está de molho por 15 dias.

O Só Palmeiras lembra que o zagueiro Dininho que não atuou contra os cariocas deve voltar. O meia Francis, também recuperado, está à disposição, assim como Martinez depois de cumprir suspensão. Nem e Gustavo, recém-contratado, formam a dupla de zaga.

A previsão do Conselheiro Acácio é de um time mais defensivo dependente de contra-ataques cuja fórmula ainda não foi desenvolvida com o uso de só um atacante. Sem el mago e na dependência do paraguaio Florentin. Segure-se, Caio Jr.

2 comentários:

Marcão disse...

Nota maldosa do Lance! de hoje:

Nada mudou - A insistência de Caio Junior em usar a passagem pelo Paraná para justificar maus momentos do Palmeiras já serve de combustível para adversários, que dizem que mesmo sem ele o Paraná está melhor do que o Verdão.

Tiago disse...

E a mídia esportiva conservadora e golpista continua em sua implacável campanha pela derrubada do Caio Jr!

Que o esquadrão alviverde -- que jogou bem no sábado mas não transformou o volume de jogo em maior contundência ofensiva -- coloque os méritos do comandante palestrino em seu devido lugar.

E tenho dito!

Ah, e valeu pela citação, sim senhor.

www.observatorioverde.net