Destaques

terça-feira, novembro 06, 2007

Futebol, Política e Cachaça - from Salvador

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Há coisas muito mais interessantes na Bahia (algumas das quais, inclusive, indescritíveis) do que cachaça, até porque a cachaça que vale mesmo é a mineira, como até os baianos sabem.

Mas os rótulos das embalagens (foto) cujo conteúdo eu não provei são de uma banca no Mercado Modelo. Nâo sei se as cachaças são boas, mas os rótulos são.

Em Salvador, a julgar pelo número de camisas de times de futebol não-baianos que vi, são três as maiores torcidas, pela ordem: Flamengo, São Paulo e Fluminense. Claro que tirando Vitória e Bahia, porque na cidade se torce primordialmente ou pra um ou pra outro. Claro. Mas vi muitas camisas do Mengo e do SP, e várias do Fluminense. Do Santos vi duas, uma de um cara que vi passando ao meu lado, e outra a minha própria. De Palmeiras e Corinthians não vi nenhuma camisa.

E em Salvador, segundo a voz do povo (taxistas, motoristas, jogador de tarô, vendedores, garçons etc), o governo de Jaques Wagner ainda não começou, mesmo entre os críticos da dinastia ACM. Não ouvi ninguém falar bem do governador baiano.

Bom, voltarei ainda com Bahia. Saravá.

5 comentários:

Anselmo disse...

questão de ordem, relator.
Como assim não provou as cachaças?
O Instituto Marettisensus de pesquisa manguaça é mais confiável do que o Datanada.
E a dinastia ACM ainda não acabou?

Nicolau disse...

Apoiada a moção pela pesquisa de campo de experimentação manguacística. De minha experiêncica, Edu, tomei duas marvadas nordestinas (não lembro se baianas): a Marimbondo, seca e violentíssima, não gostei muito; e a Recordações, adocicada e com um sabor muito característico, lembrando (ao menos em meu imaginativo paladar) tubaína. A segunda vale pela experiência. Aguardo futuros relatos. E boas férias!

Olavo Soares disse...

Cara, por mais que eu me esforce, não consigo imaginar uma cachaça com sabor de tubaína. Não deve ter atravessado a Perimetral (piada ABC).

maurício disse...

Desconfio que o camarada Maretti tomou, antes da cachaça, precaução. Imagina se ele posta a foto de cachaças como Nabunda e Nabundinha e vem dizer que tomou e gostou? Vocês sabem como é homofóbico o mundo do futebol e da política.

CÉLIO AQUINO disse...

TEM COISA MELHOR QUE FUTEBOL, POLITICA CACHAÇA E UMA BELA MULHER ISTO DARÁ HORAS E HORAS DE INFINITAS CONVERSAS EM UMA MESA DE BAR. PASSA LA PELO MEU BLOG