Destaques

domingo, fevereiro 10, 2008

San-são polêmico (mais um)

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Buenas, como ninguém se adiantou, dou início aos comentários sobre o São Paulo x Santos deste domingo, no Morumbi. Minha opinião sincera: pelo o que o tricolor fez no primeiro tempo (dominou amplamente) e pela reação do alvinegro praiano na segunda etapa (anulou o adversário), um empate seria o resultado mais justo. Muricy Ramalho acertou ao revezar Jorge Wagner e Richarlyson em jogadas ofensivas pela esquerda e Leão merece aplausos, justamente, por ter colocado Marcinho Guerreiro e Adriano e anulado essas jogadas, além de mandar Alemão cair no espaço deixado por Reasco, de onde cruzou para o gol de Rodrigo Souto. Porém, Carlos Alberto, desafeto de Leão, entrou no final para decidir a partida (na foto de Gaspar Nóbrega, da Vipcomm, aparece comemorando com os reservas). E o empate, resultado justo, não aconteceu. Por isso, vamos às polêmicas:


1 - Teve o tal pênalti cometido por Miranda e não marcado pelo juiz. Na Rádio Bandeirantes, o repórter de campo gritou pênalti no ato e o comentarista, que estava no estúdio, viu a imagem pela TV e disse que não tinha sido nada. A melhor imagem que vi, mais tarde, foi a da Globo. A bola pinga na grama, pinga em cima do braço do Miranda e o Rogério Ceni voa nela. Eu acho que tanto poderia ser marcado como não. Num caso, o Muricy choraria. No outro, chora o Leão.

2 - O Fábio Santos empurrou de forma grotesca a barreira do Santos no gol de falta de Juninho. Pelo o que entendi dos comentários na RedeTV e na ESPN, o juiz deveria ter mandando voltar a cobrança e dado cartão amarelo para o são-paulino. Quanto a isso, concordo plenamente.

3 - O Muricy, pra variar, diz que houve dois pênaltis sobre o Aloísio. Um foi numa jogada em que o juiz deu vantagem, pois a bola sobrou para o Jorge Wagner, que chutou para fora. O outro o técnico chorão não especificou e também não constou nada parecido nos VTs dos programas esportivos.

4 - O Rodrigo Tabata sofreu falta de Carlos Alberto no lance de sua expulsão. É nítido. Não sei se ele tinha cartão amarelo. Se não, a própria expulsão também foi injusta. Depois, o Adriano invadiu a área e, antes de se jogar na linha de fundo, levou um peteleco na orelha, desferido por Domingos. Aceitou a provocação, deu a cabeçada e foi expulso. Merecido.

Deve ter mais uns 300 lances polêmicos. Comentemos, pois.

Ps.: Deixo bem claro aqui: concordo totalmente com o Leão de que o chororô são-paulino pós-clássico com o Corinthians deu certo. Se o pênalti do Miranda tanto poderia ter sido marcado como não, o fato de o juiz não ter tido "peito" para marcar diz muita coisa mais do que mera "interpretação"...


31 comentários:

Anônimo disse...

Cabeçada do Adriano? Tava mais para provocação usando a cabeça, o Domingos nem caiu no chão. Ridículo chamarem aquilo de cabeçada.
Cabeçada cabeçada mesmo foi o do Zidane no final da Copa.

Marcão disse...

Tudo bem, Anselmo, então foi uma "tentativa" de cabeçada - mas com nítida intenção de acertar. O bandeira viu, dedou para o juiz e o Adriano, que já tinha cartão amarelo e passou o jogo inteiro se estranhando com o domingos, foi expulso merecidademente (na minha opinião).

Thalita disse...

O Rodrigo Tabata nem tinha amarelo. Deve ter xingado a quarta geração de mulheres da damília do juiz pra ser expulso daquele jeito.

Edu Maretti disse...

Este post, são-paulino Marcão, é irretocável. Não dá pra mudar nem uma vírgula. Assino.

Anônimo disse...

Santista esse post, não?

Edu Maretti disse...

Caro Anônimo, o post não é santista. É de um são-paulino assumido, o Marcão. O qual, inclusive, chegou no limite da imparcialide possível relativizando o pênalti (aqui é a ressalva de minha assinatura acima). Se aquilo não foi pênalti, seria melhor então tirar o pênalti da regra, porque então não existe pênalti. A fórmula mágica "intenção" virou panacéia. Quando vai existir intenção de cometer pênalti? Quando o cara voar e agarrar a bola como um goleiro? Fala sério!

De qualquer maneira, o Santos mostrou grande evolução. Tomei uma depois do jogo, como em 2002: esse jogo foi quase "sem-tirar-nem-pôr" os 3 a 2 pro SP em 2002, no Morumbi, pela fase de classificação do Brasileiro, eu tava lá. Como santista, eu espero encontrar o tricolor na Libertadores este ano.

abraços

MACFA disse...

APITO COR-DE-ROSA EM AÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!

Dos "300 lances polêmicos" 299 eram a favor das moças do Jd.Leonor!!!!!!!!!

Uma roubalheira total!!!!!!!!!!

Klaus disse...

Um grande jogo, ótimos lances e mais uma pífia arbitragem. Lamentável!! Agora, só gostaria de saber: o árbitro será vetado?? O São Paulo entrará com algum recurso?? Marco Aurélio Cunha entrará, ao vivo, em um programa de TV para protestar?? Prefiro não chorar e pensar no futuro!! Erros, infelizmente, acontecem!!

rodrigo disse...

caro edu maretti,
o que voc quer dizer quando diz que o senhor marcão é "são-paulino assumido"?
belo post, parabéns!

Wilson disse...

Marcão, parabéns pela imparcialidade.
Já não consigo me lembrar do último clássico em que o SPFC não tenha sido beneficiado pelos tais "lances polêmicos". Isto sem contar as faltas não marcadas e os cartões não aplicados. Essa arbitragem brasileira é mesmo mediocre!

Benedito disse...

Tá muito bom o post do Marcão. Mas faltou comentar que os três gols do SPFC foram falhas santistas: dois frangos do Fábio Costa e um gol contra do Domingos. Ou seja, na prática, o "super ataque" sãopaulino continua um vexame perto da teoria. Outro detalhe que gostaria de ver o Muricy comentar: o time do Morumbi venceu quatro jogos no Paulista/08. Dois deles com participação direta do árbitro. Ontem, uma vitória com arbitragem polêmica ao seu favor. E, contra o Guaratinguetá, o Adriano fez o segundo gol cobrando uma falta inexistente marcada pelo juiz numa jogada em que o Aloísio caiu de maduro no gramado. Nesse Paulistão, quem tá jogando e vencendo com méritos são o Guará e a Ponte Preta. Os chamados grandes, todos os quatro, estão devendo. E muito. Pelo menos por enquanto.

Nicolau disse...

Só vi os gols e palpito: (1) o Fábio Costa engoliu bonito aquele gol de falta, apesar da lambança na barreira. (2) o gol do Carlos Alberto foi de uma "larguera" quase trágica. E ainda vem o Lance botar na capa hoje que ele "decidiu"...

Nicolau disse...

Outro comentário: interessante o equilíbrio dos grandes clubes na hora do confronto direto. Talvez a avaliação mais aceita sobre a qualidade dos times, colocando o São Paulo muito na frente dos outros e o Santos na rabeira (disputando com o Corinthians, visto como "incógnita"), não seja tão correta assim.

Anselmo disse...

Eu nego que seja eu qualquer dos anônimos que aparecem aí. Tampouco tenho opinião formada com relação a qualquer lance da partida (que cabeçada é essa, meu deus?).

Pô marcão, confundir Anônimo com Anselmo é um sinal de que você tinha assistido o jogo devidamente paramentado (no bar, com mé) ou uma acusação contra a minha pessoa?

olavo disse...

Essa do "são-paulino assumido" do Maretti foi genial.

Aos comentários sérios:

- é indiscutível que o Santos tem o time bem inferior ao do São Paulo. Por isso que a derrota de ontem dói mais do que uns 4x0 a favor do Tricolor, por exemplo. Porque poderíamos ter deixado o Morumba com os três pontos.

- a arbitragem influenciou no resultado da partida. Não estou dizendo que há um complô anti-Santos ou pró-São Paulo; só afirmo que houve um erro, como tantos há, e esse beneficiou o São Paulo.

- Fábio Costa, Fábio Costa... não tá a fim de conseguir sua "independência financeira" na Europa não?

edumaretti disse...

Olavo, eu prefiro ficar com o Leão, que disse: "Nos dois jogos anteriores o Fábio Costa salvou o Santos e eu o cumprimentei por isso. Contra o Marília, o Kléber (Pereira) também nos salvou com o seu gol...Hoje (domingo), não estiveram no auge em alguns lances, mas isso acontece no futebol".

Acho que o Santos fez uma grande partida ontem, surpreendentemente, e não ganhou por causa das fatalidades do futebol e do juiz que não deu um pênalti indiscutível.

Procurar ressaltar aspectos negativos quando pela primeira vez o time mostrou uma evolução clara, e num clássico, num grande jogo, é o pior que uma torcida pode fazer diante de um time absolutamente em reformulação.

Marcão disse...

Pela ordem, palpiteiros:

1 - Perdão, Anselmo, é que já eram 22h e eu, de plantão, trabalhava a horas na inFernet. Bom se fosse mé...

2 - Vendo melhor o lance, percebi que não foi falta no Tabata. Mas não acho que a reclamação tenha sido tão violenta a ponto de expulsão.

3 - Edu, eu não fiz relação alguma com "intenção" de pênalti e o fato de o goleiro ter "voado" nela. Só descrevi o lance que eu vi. E, assim como não discordo da não marcação, também não discordaria da marcação. Uma coisa é certa: o Miranda não levou a mão em direção à bola e nem a conduziu. Lance difícil. E quem perdeu tem todo o direito do mundo de chorar.

4 - O Klaus tem razão. A gritaria do Marco Aurélio pós-clássico contra o Curintia tem muito a ver com essa suposta "compensação" da arbitragem, como se viesse reparar supostos (repito: supostos) erros, como o gol de empate do Ituano (falta no André Dias, apesar do frangaço do Rogério), gol anulado contra o Curintia (cada vez me convenço mais que o gol do Adriano foi legítimo) e do pênalti marcado a favor do Rio Claro (se fosse usado o mesmo critério de ontem, passava batido). Não é a primeira vez que o São Paulo pressiona - e consegue benefício. Já barrou o Simon e, em 2005, o próprio Leão chiou sobre arbitragem em jogo contra o União Barbarense no Paulistão. No duelo seguinte, contra o S.Caetano, o apito pró-tricolor foi vergonhoso.

5 - Rodrigo (e Olavo): quero crer que o Edu, que até elogiou o post, não tenha qualquer má intenção ou maldade quando fala são-paulino assumido (sou sim, graças a Deus!). Enquanto o único argumento da concorrência contra o São Paulo for piadinhas sobre bichice e variações, beleza, sem problemas. Quem atesta minha masculinidade são as mulheres, e não o meu time. Agora, quando o assunto voltar ao futebol, aí será diferente. Se meu time cair pra série B, contratar o Michael Jackson ou o Denílson Bailarino e passar a maior parte da competição na zona de rebaixamento ou mesmo fora do grupo de classificação às finais, aí, sim, ficarei muito puto com qualquer provocação.

6 - Benedito fez um dos melhores comentários. Fábio Costa e Kléber Pereira em atuações lamentáveis. E o ataque do São Paulo, ridículo. Ninguém atentou para o fato de que os três gols do São Paulo foram de estreantes - e que nenhum deles tinha feito NADA, até aqui, no Paulistão.

Glauco disse...

Nossa, é bom comentar agora que dá pra polemizar com todo o mundo...

Arbitragem - lamentável. Se não foi pênalti do Miranda, o lance contra o São Caetano, do mesmo jogador, também não foi. Melhor permitir logo que os jogadores conduzam a bola com a mão, a gente pode transformar o futebol em handebol de campo...

Além desse, houve outro lance do André Dias no Alemão, em que ele faz a alavanca no garoto. Pênalti ou muito próximo disso, se foi fora da área.

Por último, além dos erros citados, não sei como o Richarlyson NUNCA é expulso, apesar de fazer faltas extramamente violentas. Ontem, fez falta por trás, sem a mínima intenção de visar a bola, no Dênis no primeiro tempo e nada. Já tinha amarelo.

No segundo, simulou faltas, deu cambalhotas ridículas pra chamar cartões amarelos e... reclamou. Com o árbitro, com o bandeira... Mas quem tomou cartão por reclamação foi o FC, o Alemão e o Tabata, que foi expulso sem ter amarelo. Como comentou alguém que torce pro São Paulo, provavelmente os árbitros devem ter medo de expulsá-lo para não serem taxados de homofóbicos... Alguém que ache razão melhor.

Fábio Costa - jogou bem contra o Marília? Sim, fez duas defesas importantes. E o Mauro, do outro lado, quantas fez? Engraçado que os fabiocostistas só vêem um lado, e nunca, NUNCA, permitem que se aponte falhas do querido arqueiro. Torcem até contra o próprio time por causa dele.

Ontem, FC falhou. Feio. A um minuto e meio quase entrega um gol pro Jorge Wagner. ficou plantado no primeiro gol do SP. No segundo, sem comentários. Na segunda etapa, ficou no meio do caminho em um cruzamento e repôs uma bola nos pés de um sãopaulino na entrada da área. Uma partida estapafúrdia.

Kléber Pereira poderia ter matado o jogo. Outra atuação pífia.

Provocação - Quanto ao trecho "Se meu time cair pra série B, contratar o Michael Jackson ou o Denílson Bailarino..." mostra que os são paulinos não sabem mesmo ganhar. Devem ter esquecido do Rondon, Sierra e quetais, mas contratação boa mesmo é assegurar o juizão. Jogar com 12 é bem melhor.

Anselmo disse...

Leão chora muito. Muricy chorou muito depois do jogo com o Corinthians (nunca é garfado, quando é, sabe que tem que chorar).

O Luxemburgo chora. O Mano Menezes chora.

Todo mundo chora por causa da arbitragem.

Defendo medidas mais diretas: Rycharlison começa o jogo com cartão amarelo de início. Aliás, se a Board resolvesse adotar a regra, outros atletas correriam riscos.

Thalita disse...

"Devem ter esquecido do Rondon, Sierra e quetais"

Não fui eu que escrevi aquilo, mas peralá. Quem disse que quando o São Paulo faz contratações estapafúrdias a gente não reclama? Vai ver se eu fiquei feliz qdo o Rodrigo Fabri ou o próprio Carlos Alberto foram contratados. Cada um chora quando seu time faz merda. Simples assim.

De resto, o choro é livre.

Glauco disse...

Como assim quem falou, Thalita? Não cite o trecho?

Quanto ao choro, o juiz e o chefe da comissão de arbitragem falaram a mesma coisa. Que sintonia a de vocês...

Thalita disse...

não fui eu que escrevi o comentário que motivou sua resposta, Glauco, é isso.

E sim, o choro é livre, como foi depois do jogo São Paulo e Corinthians (depois do qual eu nem chorei, mas poderia).

Marcão disse...

O comentário foi meu e eu digo: Rondon, Sierra, Leandro Bomfim, Rodrigo Fabri e quetais foram piadas dos adversários no PASSADO, mesmo que recente. Por isso, resta fazer piada com são-paulino, AGORA, apenas como "bambis", e não falando de futebol. Porque, neste setor, a concorrência só tem, NESTE MOMENTO, série B, Michael Jackson e Denílson Bailarino.

Ah, e fazer um post sem ser parcial para o S.Paulo e defender o empate como resultado justo para o jogo de ontem é "não saber ganhar"? Então, não sei.

Ps.: Sobre o Richarlyson, concordo em gênero, número e grau. Sobre o Fábio Costa, idem.

Thalita disse...

observação

comentário sobre o jogo de futebol, que foi bom, necas, né?

mauricio disse...

chorava todo mundo e chora cada vez mais.
tá certa a thalita, vamos ao jogo.
ou melhor, vão vocês, porque eu não vi, então só passo aqui pra deixar o meu alô.
valeu, pessoal, tudo de bom.

mauricio disse...

opa, já ia me esquecendo, tem um casal de artistas ingleses aqui em são paulo - o andrew (manchester roxo) e a rebecca - que queriam ir a um jogo. ficam até mais ou menos o dia 10 de março. vamos?

mauricio disse...

"Quem atesta minha masculinidade são as mulheres"... Essa foi lamentável. Quer dizer agora que opção sexual precisa de atestado, e o de homem é passado "pelas mulheres"? Cada vez que um são-paulino se defende, é um show de preconceito.

Marcão disse...

Não, Maurício, nem vem com esse papo furado. Se alguém te chamar de bicha você reage do mesmo jeito. Ou não, sei lá, vai saber...

Morenão disse...

o Marcão é gay
ele é gay que eu sei

Glauco disse...

Mas quem chamou quem de bicha? O anônimo que disse o post era santista e o Marcão foi chamado de "sãopaulino assumido" (ou seja, alguém que, ao contrário de outros que escrevem sobre futebol na grande imprensa, assumem o time que torce). A paranóia reina aqui, hein, pelamordedeus...

Anônimo disse...

continua o show do marcão.
pode ter certeza que se me chamarem de bicha eu não reajo assim não.
mauricio