Destaques

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Denilson e a produtividade. Não me venham com piadas fáceis

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook


Um resultado cala minhas reclamações? Em noite inspirada, Alex Mineiro fez os três da vitória sobre o Guarani, que só marcou um. Precisa mais para que Vanderlei Luxemburgo convença este torcedor alviverde de que é o melhor para comandar o elenco. Mas sigo esperando esse convencimento todo.

Juca Kfouri, concorrente do Futepoca no Ibest, chamou-o de "ex-melhor técnico do Brasil", com especial ênfase ao criticar a volta de Marcos cotra o Guaratinguetá, o que o comentarista considerou como falta de respeito ao que o goleiro representa para o Palmeiras. Foi temerário, mas seria muito pior deixar Marcos no banco de Diego Cavalieri, porque a tendência seria o veterano canonizado pela torcida, passados um ou dois anos, se aposentar ali, no banco. Teve gente que quis aposentá-lo. Tudo bem. Nem acho que a volta dele contra o líder do campeonato depois de uma sequência ruim tenha sido boa idéia, mas escrever isso depois não vale. Luxemburgo está apostando em quem tem muita moral com a torcida.

Contra o Guarani, Marcos voltou à normalidade, fez boas defesas. O time se deu bem.

Mas aí, tem Denílson, magoado com o ex-time São Paulo, recebido pelo departamento médico do Palmeiras, que assina contrato de produtividade, a exemplo de Leo Lima – e de outros atletas no Santos do mesmo treinador.

Denilson produtivo? Piada pronta para os que, como eu, não são fãs do ex-Flamengo, ex-Betis, ex-Bordeaux, ex-Al Nasr, ex-Dallas. Com tantos carimbos na carteira de trabalho, o maior vínculo é com o vizinho de centro de treinamento da Barra Funda, mas jogar bola pode resolver. Também ajuda tirar do ar o destaque: "Confira quem levou a Camisa Oficial do São Paulo Futebol Clube" de seu site.



"Não é um contrato de risco, mas de produtividade", avisou Luxemburgo na sexta, 8. "Ele só vai receber o total do salário se produzir bem e se jogar um determinado número de partidas. O fato de ele ter aceitado esse contrato mostra que está motivado e disposto a mostrar que pode dar um algo a mais." à Folha de S.Paulo, o atleta diz que quer fazer do Verdão trampolim para a lista de Dunga. Não é a primeira vez em que ele se convoca.

Ver uns dribles, mesmo que não tão produtivos como eu gostaria, não vai ser ruim. Porque, em uníssono, a crônica esportiva de jornalões, blogões até bloguinhos se acostumam a criticar o campeonato pela falta de qualidade. Mas também não salva a competição.

Para ser sincero, só tenho mais medo das eventuais narrações de Galvão Bueno, caso se ressuscite os temidos "Denilson neles" e "Pra cima deles, Denilson".

13 comentários:

Benedito disse...

Sobre o Marcos: o Luxemburgo tá pensando mais na vaidade pessoal dele do que em qualquer coisa. Aliás, isso é novidade? O Luxa sabe que o Marcão é idolatrado pela torcida palmeirense, como já foram Ademir da Guia e Oberdan Catani. Mas o Marcão, hoje, já não é mais o São Marcos de outrora. O Luxa, porém, quer ser igualmente idolatrado pela torcida como aquele que "ressuscitou o ídolo Marcos". Tenho dúvidas se esse golpe de marketing vai dar certo. Quanto ao Denilson, foi um dos melhores dribladores que já vi. Mas nunca se destacou como finalizador. Se voltar a driblar como antes, pode desarrumar a defesa adversária pra que alguém (Alex Mineiro?) faça o gol. Como há anos que não vejo o Denilson jogar, vou ficar esperando pra ver se ele ainda dribla como antes. Ou seja, se será produtivo para o time.

Glauco disse...

A quantidade de jogadores "duvidosos" que estão chegando ao Palmeiras é preocupante. Mas é o gênio Luxa que está se garantindo...

Nicolau disse...

O Denílson realmente driblava muito bem. Mas a maioria das vezes que eu vi, era para o lado, em jogadas sem objetividade. Ele era ótimo para fazer comercial da Nike.

Marcão disse...

Os palmeirenses não guardam boas lembranças do Denílson, que, pelo São Paulo, tirou o Arce dezenas de vezes para bailar.

olavo disse...

Não lembro, Marcão. Quando?

(não é uma perguntinha sacana, eu não lembro mesmo)

Glauco disse...

Então, pelos dados disponíveis, Denílson saiu do São Paulo em 1998, Arce chegou no mesmo ano. Portanto, "dezenas" é um pouco de exagero...

Mas do confronto entre os dois times não esqueço mesmo daquele gol que o Alex fez contra o Tricolor, com direito a dois chapéus, um no Ceni. O link é

http://br.youtube.com/watch?v=5RTMuJsyp6o

(não é um comentário sacana, eu lembro mesmo)

Marcão disse...

Foram dezenas, sim, inclusive em jogos pelas respectivas seleções. Já o lance do Alex eu me lembro muito bem, uma pintura. Mas o que tem a ver com o Denílson, Glauco?

Alguém aqui vai querer dar o link do Marcelinho Carioca chapelando a zaga do Santos de chaleira e fulminando o Edinho de prima, sem deixar a bola cair, em plena Vila?

(não é uma observação sacana, é que sempre me lembro desse lance - o Pelé estava lá e até aplaudiu)

Valdir porco disse...

Não vai comemorar gol contra o zambaulo???

É um pipoquero, fruta do morumbi.

Não merece o Manto Palestrino!!!!

Glauco disse...

Ué, tem a ver com Palmeiras e São Paulo, já que você invocou o confronto. Só acho que "chamar pra dançar" e não fazer nada na seqüência é de uma inutilidade extrema. Prefiro ver a Milene domingues fazendo embaixadinha, já que o resultado prático é o mesmo.

Aliás, não tinha coisa que me irritava mais quando o Robinho surgiu do que dizerem que era o "novo Denílson". Argumentava que, depois de uns anos, nem pra lamber a chuteira do robinho esse aí ia servir. Alguém discorda?

Anselmo disse...

Concordo com o benedito em parte. acho que o Marcos teria que voltar em algum momento. Eu náo escolheria aquele, mas ele teria de voltar. Tomara que consiga seguir em um número bom de partidas. Se ele achar que é hora de se aposentar, ok, vai fazer isso como titular que tem condições para ser.

Sobre o Denilson, por mais que a provocação são paulina seja perfeitamente compreensível, e que o lateral possa ter sido tirado pra dançar nas duas partidas em que ambos fizeram um contra o outro no 1o semestre de 1998 pelo Paulistão, não entendi a parte em que os dribles do cidadão pela seleção brasileira contra a paraguaia tenha sido motivo para deixar ressentidos os palmeirenses. Até onde eu sei, torcer para um time não implica torcer para os jogadores quando convocados pela seleção do país que for. Tem gente aí que torce contra a seleção especialmente quando convocam atletas do seu time de coração no meio da competição. Quer dizer, se não é preciso torcer pelo jogador do time na seleção brasileira, por que seria obrigatório torcer pela paraguaia por causa de um jogador? não entendi.

Agora, se em dois jogos o denilson driblou o arce dezenas de vezes, o arce poderia entraria para a história como o joão que o garrincha não teve. minha memória anda pior do que a da carminha.

(com ironia, só pra manter os parênteses)

ainda sobre as lembranças, quem teria razões pra crise seriam corintianos, em virtude da conquista do paulista de 1998, em q denilson fez um belo gol no primeiro jogo da final.

Anônimo disse...

Pelé não somente aplaudiu o golaço do Marcelinho, como também mandou fazer uma placa que ele entregou pessoalmente ao craque corintiano. Sei não... mas não terá sido por isso que o Edinho descambou na vida???

Morbeck disse...

Denilson passou pelo Flamengo e por muitos outros clubes sem deixar saudade. É um aposta para lá de arriscada. Mas para quem contratou Leo Lima...

Warley Morbeck
http://flamengoeternamente.blogspot.com/

Victor disse...

Pode jogar quem quiser. Mas eu não levo fé neste Palmeiras.