Destaques

terça-feira, março 17, 2009

O lançamento de Mauro Beting ou O que fazia um leão no meio dos porcos?

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O Futepoca* esteve presente ontem no lançamento do livro Os Dez Mais do Palmeiras**, do jornalista Mauro Beting, realizado na livraria Saraiva do Shopping Eldorado. Não só nós, mas outras 1,5 mil pessoas passaram por lá para prestigiar a obra, sendo que os 500 exemplares praticamente evaporaram.

Mas como esse blogue persegue sempre a “pauta ausente”, encontramos, dentre as diversas camisas verdes no evento, um torcedor do Sport. Mauricio Targino da Silva Filho, 29 anos declarados, não teve medo de arriscar sua integridade física diante da torcida rival. Jornalista formado e titular do BlogSport, fez questão de afirmar o favoritismo do rubro-negro na Libertadores, desdenhando a atenção da mídia. “Nós somos outsiders, somos um filme independente que concorre ao Oscar, Quentin Tarantino contra Walt Disney”, filosofou. Para ele, além do Leão, o Colo Colo será o outro classificado no grupo do Palmeiras no torneio continental.

Em um momento que caberia de forma mais adequada no Pânico, o Futepoca conseguiu furar a fila (imprensa tem prioridade, gente...) e levou o torcedor do Sport para a mesa de autógrafos de Mauro Beting. E o rubro-negro não se fez de rogado: “Mauro Beting, você é um gênio. Achar dez jogadores decentes na história do Palmeiras é um trabalho arqueológico.” A resposta não poderia ser outra que não uma gargalhada do anfitrião. Em função de problemas técnicos, não temos o registro imagético da cena (aceitamos doações de câmeras digitais e afins).
*****
Um enigma para a nação santista também foi revelado na noite de ontem. O repórter Fernando Fernandes negou ter dedurado o “não-gol” do Santos em 1998. Explico. Um dos confrontos das quartas-de-final do Brasileirão daquele ano envolveu o Alvinegro e o Sport. Na segunda partida, Vila Belmiro, Eduardo Marques chuta e a bola passa pela rede, do lado de fora. Viola grita gol, assim como toda a torcida atrás da trave, dentre eles este que escreve e Olavo Soares. Todos ali sabiam que a bola não tinha entrado, mas o árbitro validou. A conversa entre Fernando Fernandes e o bandeirinha teria feito o árbitro voltar atrás. O repórter levou a fama de dedo-duro e parte dos torcedores, mesmo com a vitória santista, se preparou para cumprimentá-lo de forma nada amistosa ao fim dos 90 minutos.

“Só perguntei para o bandeira se tinha sido gol”, contou Fernandes, negando ter entregado o ouro. Embora tenha dito que não houve qualquer problema com torcedores naquela data, ele confessou: “demorei mais de duas horas pra sair do estádio”. 

*Matéria feita com Olavo Soares.

**A lista elaborada por Beting junto com outros dez jornalistas traz: Ademir da Guia, Luís Pereira, Evair, Marcos, Oberdan Cattani, Waldemar Fiume, Julinho Botelho, Jair Rosa Pinto, Djalma Santos e Dudu.

13 comentários:

Fabricio disse...

“Mauro Beting, você é um gênio. Achar dez jogadores decentes na história do Palmeiras é um trabalho arqueológico.”

Quem dirá então achar 1 (UM) jornalista descente torcedor de tal time.

Marcão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glauco disse...

Como assim, Fabricio? Além do Beting, tem o Anselmo aqui do Futepoca! E mais uma penca de gente competente na mídia e na blogosfera palmeirense, o Rafael Evangelista, o Tiago Soares, o PVC, o Noriega etc etc etc. Nesse quesito, o Palmeiras está bem servido.

Maurício disse...

Glauco, você não entendeu. O Fabricio escreveu "descente" e não "decente". Quer dizer, para ele, os jornalistas palmeirenses são todos "subintes", um pessoal bem pra cima.

(Desculpe, Fabricio, mas você levantou uma bola...)

Marcão disse...

É claro que toda compilação de ídolos em times "grandes" e antigos será aleatória e contestável. A lista do Beting é muito boa, pois leva em conta, principalmente, a identificação dos jogadores com o clube (casos incontestáveis de Oberdan, Julinho, Dudu, Ademir, Evair e Marcos, por exemplo). Mas poderia entrar o Edmundo, apesar de sua ligação umbilical com o Vasco. Entre as décadas de 1920 e 1940, qualquer garimpo trará ídolos que deram o sangue e a vida pelo Palmeiras, como Romeu Pelicciari e Lula. Mas, claro, são só palpites. Parabéns ao Mauro pelo trabalho!

Olavo Soares disse...

Evento primoroso. Iniciativa de Glauco Faria - quem realmente "chamou pra si" a tarefa de apresentar o leonino ao Beting - mais ainda.

Anselmo disse...

O pai do Mauro, Joelmir Beting, esteve lá tbem. Ele discorda publicamente do filho na escolha de Jair Rosa Pinto. Ele prefere Og Moreira, o primeiro negro a atuar pelo Palestra Itália. Mas o jornalista econômico garantiu que o atleta jogava uma bola fina mesmo como médio (ou volante, pra atualizar o termo).

Maurício Targino disse...

Caras, não sei se comemoro ou lamento a perda dos registros visuais do evento. Acho que não serei bem-recebido no setor Visa do Parque Antartica dia 15 de abril.

Glauco disse...

Preservamos seu bem-estar físico, Maurício, rs.

Olavo Soares disse...

É... é melhor que você permaneça "anônimo", Targino.

Maurício Targino disse...

Pode crer, mas o gosto pelo perigo move minha vida, desde quando eu via o MacGyver nas manhãs de domingo e O Pequeno Ninja à tarde. Hoje, sou fã do Jack Bauer e do Durval.

Fabricio disse...

Opa, calma pessoal. Sei muito bem das excelentes qualidades do Mauro Beting e do Anselmo, pelos posts sobre meu verdão aqui no blog.

Estava falando sobre o torcedor do Sport e jornalista que fez a frase mencionada no meu comentário.

Quanto sobre ao "descente", tá, mereci.

Jian Zhuo disse...

michael kors outlet
nmd adidas
louboutin
oakley vault sunglasses
ray ban sunglasses
cheap uggs
cheap uggs
ugg boots
true religion
coach factory outlet
20161130