Destaques

segunda-feira, março 16, 2009

Lembrança indelével

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Durante coletiva em Brasília, na sexta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou menosprezar o Manchester City, dos brasileiros Robinho e Elano, com uma comparação inusitada:

- Agora [o jogador brasileiro] não está mais indo para a Itália, para a Espanha. O pessoal está indo para a Sibéria. (...) Hoje tem jogador da seleção, como o Robinho, jogando num time equivalente a um time pequeno, a um Volta Redonda, a um Taquaritinga.

(Veja íntegra aqui)

Sem querer, o presidente acabou fazendo um grande elogio ao modesto Clube Atlético Taquaritinga, ou CAT, que disputa a Série A-2 do Campeonato Paulista (competição em que levantou o título em 1982 e 1992). Já o Manchester City ganhou duas vezes o Campeonato Inglês, em 1937 e 1968.

Mas a memória de Lula para o Taquaritinga, entre milhares de times pequenos que povoam o país, tem uma explicação. Em 1983, primeiro ano em que o CAT disputou a elite do Paulistão, houve o chamado "jogo dos campeões". Em 10 de julho daquele ano, no estádio Taquarão, o CAT (campeão da 2ª Divisão em 1982) recebeu o Corinthians (campeão da 1ª no ano anterior). A expectativa era de goleada do alvinegro paulistano, que tinha Sócrates, Casagrande, Vladimir, Zenon, Ataliba, Biro Biro e Leão - e seria bicampeão paulista no fim da temporada.

Só que o Taquaritinga venceu por 2 a 0, naquela que foi considerada uma das maiores zebras da loteria esportiva em todos os tempos. Os gols foram feitos por Edvaldo (que depois jogaria pela seleção brasileira e São Paulo) e por Carlinhos Maracanã (que também jogou no São Paulo). O resultado foi tão surpreendente que, 25 anos depois, o corintiano Lula ainda lembra o nome daquele time do interior paulista. E o homenageia involuntariamente, comparando-o ao clube atual de Robinho e Elano.

(Texto reproduzido aqui)

5 comentários:

Maurício disse...

Grande história. Só mesmo um catiano pra fazer a conexão.

Essa história o Sócrates não deve ter contato na coluna que ele tinha na CartaCapital. Ele só contava os jogos em que, depois de uma noite de cerveja, samba, churrasco e mulher, o Corinthians vencia o jogo. A tese, que ele tentou comprovar em várias oportunidades, era a de que a liberdade que eles desfrutavam na vigência da Democracia Corintiana valia mais do que o rigor dos treinamentos e, principalmente, a abstenção nas concentrações. E liberdade era exercida principalmente nos churrascos de véspera de jogo. Pelo que eu conheço dos cidadãos de Taquaritinga, imagino que a festa foi forte antes, durante e depois do jogo.

Aliás, ainda não se estudou a contento a Democracia Corintiana como autêntico precursor do Manguaça Cidadão, no quesito cidadania e participação.

Glauco disse...

Grande feito taquaratinguense, mas se o Lula lembrou do Taquaritinga supostamente por conta desse resultado, qual motivo o fez citar o Volta Redonda?

Marcão disse...

A propósito, Glauco, o presidente do Volta Redonda, Rogério Lourenço, reagiu positivamente:

- O nosso presidente é uma pessoa inteligente. Ele se lembrou do Volta Redonda, certamente, pois deve ter visto os últimos jogos do Voltaço. O nosso Robinho, que ainda vai brilhar muito, vem marcando gols e infernizando as defesas adversárias. Por isso ele está com o Volta Redonda na cabeça. É Robinho aqui e Robinho lá – comentou, em entrevista ao site oficial do clube.

O original em:

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/Campeonato_Carioca/0,,MUL1043159-9835,00-PRESIDENTE+DO+VOLTA+REDONDA+SE+DIZ+SATISFEITO+COM+LEMBRANCA+DE+LULA.html

Leandro Castro disse...

Olá, Marcão, é o Leandro Castro.
Perfeita essa sua lembrança sobre a comparação do presidente em relação ao CAT.
Abraços.

Carlos disse...

Por trás de todo clube há uma grande história. Seja na fundação do mesmo ou no decorrer de sua "vida".

O que é pequeno na verdade, são as mentes humanas. As mentes não, a capacidade que usamos dela.