Destaques

terça-feira, maio 29, 2007

Mauro Beting cai na área do Futepoca

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook




Depois de ser citado de maneira não muito elogiosa, para dizer o mínimo, em postdo Futepoca que analisava narradores e comentaristas da TV, Mauro Beting ficou sabendo e não só veio para o pau nos comentários como entrou em contato marcando dia e horário para o duelo final, uma bebedeira no bar do Vavá, sede mundial do movimento Futepoquense.

Para céticos como eu que não acreditavam que apareceria, a surpresa aconteceu na última sexta-feira, em assembléia alcoólica dos membros do blogue. De cara, foi dizendo: “chegou o pernóstico” e avisando que não bebe álcool, mas acabou entornando algumas taças de vinho português que apareceu por milagre na mesa.

Simpático e rindo muito, Beting foi logo lembrando os adjetivos usados contra ele no post, em que um dos mais leves era de nepotismo. Sua carreira se deveria ao pai famoso. É bom lembrar que Marcão e Edu Maretti, os dois principais detratores, “amenizaram” as críticas.

A explicação de como chegou ao Futepoca e participou do debate foi boa. Há um fã que pesquisa tudo que sai com o nome dele na internet e envia para seu e-mail. Mauro diz que adora entrar nessas discussões quando há conteúdo, principalmente quando mexem com o nome do pai. Daí, “vai para o pau”.

Nas histórias sobre futebol, assunto sobre o qual fala o tempo todo, entregou todo mundo. Sobrou para Milton Neves, um de seus amigos indefensáveis, um verdadeiro “monstro” da comunicação, mas que dorme no estúdio, acorda e começa a falar como se tivesse visto o jogo todo.

Da preferência da mídia que adora falar bem do São Paulo. E sobre o Corinthians, que tem emissora que por ela colocaria o escudo lá parado, porque acha que só o alvinegro dá audiência.

Sobre seu parmera, diz que não aceita título ganho por “fax”, complementando que lá no Parque Antártica as coisas são tão modernas que nem chegam por e-mail. “Se bem que na época do Mustafá nem fax tinha”.

Outra boa foi seu asco a jornalistas (ou a um em específico) que são são-paulinos e ficam inventando que torcem para outros times.

É isso que me lembro. Os outros futepoquenses presentes ao encontro que complementem...


Ficha técnica
FUTEPOCA x MAURO BETING
Competição: Amistoso
Data: 25/ maio/ 2007
Local: Bar do Vavá (São Paulo-SP)
Árbitro: Washington Cardoso Salvador, “Vavá”
Público: 14 (contando o Vavá e o João)
Renda (para o Bar): R$ 165,00 (total de cerveja e conhaque - a batata frita foi cortesia da casa e o vinho foi pago com uma dose pro Vavá)
Escalação da foto acima: Em pé – Thalita, Glauco, Mauro Beting e Olavo; Agachados: Anselmo, Marcão, Fredi e Edu (no detalhe, Nicolau). Técnica: Carminha. Banco: Alemão e Débora.

14 comentários:

Edu Maretti disse...

Bom o resumo de Frédi, embora, numa noite como aquela, muita coisa tenha se perdido nos vapores do álcool, e várias ainda haveria (ou há) a falar. Repilo veementemente a maldosa inisnuação contida na seguinte afirmação: "É bom lembrar que Marcão e Edu Maretti, os dois principais detratores, 'amenizaram' as críticas".
Posso até ter amenizado, mas a boa vontade e a simpatia do antes acusado Beting de fato me surpreenderam. Certos (as) coleguinhas que posam de esquerdistas e abertos (as) a papos democráticos como aquele jamais se disporiam a tal esbórnia, preferem jantar com poderosos tipo José Serra na Vila Madalena.
Mas é isso. e FALTAM FOTOS, para ilustrar a esbórnia. Pronto, comentei!

fredi disse...

Num entendi nada Edu, do Serra na Vila Madalena...

MAs que vc amenizou amenizou.

Glauco disse...

Bom, claro que o Fredi não poderia ter fugido do trocadalho no título. Mas a descrição é fiel, salvo coisas inconfessáveis (opa) e outras que se perderam na noite etílica de Pinheiros.
Também não entendi a seqüência "coleguinhas de esquerda", mas já adianto que sou tão de esquerda quanto o Lula é (ou seja, não significa nada), detesto papos democráticos, pois meu sonho de infância era ser ditador e nunca jantei na Vila Madalena (também duvido que o Serra tenha feito isso, com certeza ele prefere lugares melhores e, principalmente, menos "xovens"...).

gerson sicca disse...

No final das contas, a paulada no mauro beting surtiu frutos positivos. eu gosto do cara, acho ele um bom comentarista. Tem conteúdo.Eu não suporto mais o estilo "em cima do muro"do Falcão, que nunca diz nada muito objetivo.
Além de tudo, o Mauro teve presença de espírito suficiente para encontrar pessoalmente os contendores. Sensacional.

Edu Maretti disse...

no comentário anterior, eu ia fazer uma brincadeirinha (sem graça, por sinal), que era colocar um parênteses que aludisse àquele meu post anterior (do Neto no PTB)... Então, ficaria assim: "Certos (as) coleguinhas que posam de esquerdistas e abertos (as) a papos democráticos como aquele jamais se disporiam a tal esbórnia, preferem jantar com poderosos tipo José Serra (ou será o Alckmin?) na Vila Madalena"
..............................
mas aí o tel. tocou, eu atendi e acabei esquecendo do parênteses. Só isso!

renato rovai disse...

Parabéns, Mauro Betting. Sempre tive boas referências suas desde à época em que trabalhava na finada Folha da Tarde. Grandeza enorme...

Depois do que você fez eu que nem participei da "confusão" e nem da "reconciliação", tô pensando em escrever alguma sacanagem da Maria Fernanda Cândido. Quem sabe ela seja tão gente boa quanto você e acabe aceitando um convite pra limpar a área... Já imaginou a coitada, neste frio, sentada numa daquelas cadeirinhas de ferro do Vavá...

Olavo Soares disse...

E cadê o Mauro? Agora não vai aparecer?

Edu Maretti disse...

mas as cadeirinhas do Vavá já são de plástico!

Dassler Marques disse...

Agora sim, lembrei deste blog.
Soube dos comentários sobre Paulo Andrade e Mauro Beting, duas grandes referências minhas, e acabei passando por aqui.

Agora ligo o fato ao email que o Glauco me passou! hahahaha

Odeio, odeio puxa-saquismos.
Mas que bom que vcs puderam ter o prazer de conhecer melhor quem é o Mauro.

Pessoalmente, um dos caras mais anfitriões que já vi, fora de série. Profissionalmente, só pode ser equiparado a PVC e Paulo Calçade, outros monstros do comentário esportivo.

E tenho muito a agradecer ao Mauro pela forma com que tem me ajudado. Repito: que bom que vcs tiveram o prazer de conhecê-lo.

Marcão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcão disse...

Se já foi contado o milagre, eu conto o santo: quem apareceu com os vinhos (e devidamente munido de saca-rolhas) foi o próprio autor do post, o Fredi. Que merece todos os louvores, pois os alentejanos estavam muito bons. Quanto ao "amenizaram", aí é questão de interpretação, pois eu fui pra berlinda voluntariamente a partir do momento em que me apresentei ao Mauro Beting.

Depois, vendo que a conversa se multiplicava em histórias, curiosidades, causos e fofocas sobre futebol e mídia esportiva, tratei de trazê-lo para o foco: perguntei se, como autocrítica, ele não se considerava pernóstico mesmo (respondeu que sim, que já se policiou por isso) e se o sobrenome não tinha realmente colaborado no início de sua carreira (também confirmou, dizendo que isso, sem dúvidas, abriu muitas portas). Portanto, não amenizei nada. E ele, um cara muito legal, respondeu sobre tudo.

Quero comentar aqui um fato curioso: talvez por ter adiantado ao Glauco que não poderia ir ao Vavá naquele dia (pois tinha mudança pra fazer bem cedo no sábado), não fui avisado que o Mauro ia. Pensei que era uma reunião do Futepoca para resolver outros assuntos. Daí, por questões "sobrenaturais" (vide post meu de sexta-feira), resolvi tomar "só uma".

Quando apareci, o Anselmo, o Olavo e o Edu devem ter pensado que eu sabia sobre a visita do Mauro - e não comentaram nada, nem os outros que chegaram na seqüência. Daí, eu saí um momento para atender o celular e, quando voltei, vi um cara de costas, de casaco preto, e imaginei que fosse conhecido de alguém da mesa. Quando ele se virou, perguntou: "-E você?". Totalmente surpreso, só pude responder: "-Fui eu que falei mal de você". Ele comentou que foi a apresentação mais original que já ouviu (rsrs).

Resto do Futepoca que não o Edu e o Marcão disse...

Arregões!!!

Anselmo disse...

claro que é questão de interpretação.

a disposição do mauro beting em contemporizar foi notável. não faria sentido os manguaças xingarem a mãe do cara. tenho que concordar.

mas diga-se: foi consenso entre os que consideravam o cara um pernóstico, completa ou parcialmenta (minha pessoa incluída), saíram com uma impressão bem diferente do cara.

Mais: a crítica original do post não era centrada nele, mas até pela disposição pro confrontamento é que ele ganhou destaque naquele post.

admito minha parcela de amenizada, embora claramente menor do que a de outros que não precisam ser apontados...

cadê as fotos?

Anônimo disse...

Mauro Beting é um sujeito fantástico, altíssimo nível, uma lufada de ética e simpatia na crônica esportiva brasileira. Para ser perfeito, só se fosse santista.
Odir Cunha/ SP