Destaques

quarta-feira, agosto 27, 2008

Tipos de cerveja 14 - As Kölsch

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

A designação Kölsch está protegida por lei e é exclusiva de pouco mais de 20 cervejeiras da cidade alemã de Colônia (Köln). Servidas num copo esguio chamado de Stange (foto), esse tipo de cerveja tem como curiosidade o fato de não ser bom para passarem por um armazenamento muito longo. "O sabor delicado e frutado tende a oxidar com facilidade, pelo que se recomenda um consumo rápido após a compra", observa Bruno Aquino, do site português Cervejas do Mundo. As regras que definem esse estilo são muito precisas e existem várias marcas que se auto-designam kölschbiers quando na realidade não são. Bastante efervescentes e frescas, as Kölsch são feitas a partir do melhor lúpulo alemão (dos gêneros Hallertau, Tettnang, Spalt ou Hersbrucker) e de água da melhor qualidade. Para quem tiver a sorte de encontrar, vale experimentar a Paffgen Kölsch, a Pyramid Curve Ball Kölsch ou a Muhlen Kölsch.

12 comentários:

Anselmo disse...

acho que o mandamento "se recomenda um consumo rápido após a compra" é aplicado pelos manguaça do futepoca com qualquer espécie de cerveja.

acho.

Anônimo disse...

Um dos gurus da cerveja, falecido recentemente, chamado Michael Jackson (homónimo do cantor), tinha uma frase muito curiosa: "If you see a beer, do it a favour, and drink it. Beer was not meant to age". Se bem que nem sempre seja verdade, pois há cervejas que envelhecem muito e bem e que melhoram com a idade, a maioria das cervejas é para beber ainda jovem, aproveitando a frescura do lúpulo e a vivacidade do gás. É o caso das Kolsch. Quem quiser degustar o estilo sem ter de se deslocar à Alemanha, pode ficar com uma ideia experimentando a Eisenbahn Kolsch. Abraço.

Marcão disse...

Pelo o que temos conhecimento, o processo de envelhecimento de cerveja só teve sucesso nas catacumbas do (finado) Bar do Vavá, com as Antarctica de 1969...

Fernando Bueno disse...

Sobre armazenamento de cerveja. Os tipos Weiss devem ser guardadas ou colocadas na geladeira em pé para que o resto da fermentação fique no fundo. Existe algm outro tipo de cerveja que deva ser armazenada assim?

Anônimo disse...

Muitas cervejas podem e devem ser guardadas de pé. Porquê? As cervejas ditas comerciais passam, na sua grande maioria, por um processo de pasteurização, que permite que a cerveja tenha um prazo muito maior. Isso na maior parte das vezes é feito elevando a temperatura da cerveja através de fervura, por forma a matar os microorganismos. Um processo semelhante à pasteurização do leite. Contudo, grande parte das cervejas artesanais, belgas, inglesas, etc, não passa por esse processo. Aliás, há muitas que sofrem uma refermentação em garrafa. Isso significa que mesmo após o engarrafamento, existem microorganismos que continuam "trabalhando" dentro da garrafa por forma a que esta evolua. Muitas das melhores cervejas do mundo passam por processos de refermentação. Ora, essa refermentação vai originar que essas cervejas fiquem com resíduo, uma substância que se acumula no fundo da garrafa. Se é verdade que se pode beber essa substância e não ter problema nenhum (pode-se apenas não gostar do sabor ou do aspeto), a verdade é que se procura evitar que ela seja servida para o copo. É por esse motivo que as garrafas são guardadas de pé, por forma a que o resíduo se acumule e compacte no fundo.

Fernando Bueno disse...

Muito bem Bruno, esclarecedor....Mas eu tomo todo esse fundo aí...hehehe

Nicolau disse...

Aquela Erdinger é uma Weiss, certo? Pq nos bares em que tomei, o pessoal dá uma sacudida no fundo pra fazer aquele monte de espuma. É um erro?

Anônimo disse...

Oi Nicolau! Sim, a Erdinger é uma Weiss. No caso desse tipo de cervejas, a formação de espuma tão abundante se deve à utilização de trigo. Esse cereal ajuda não só no tamanho da espuma mas também na sua estabilização. Aliás, mesmo em cervejas que habitualmente não levam trigo, pode-se adicionar uma pequena quantidade de trigo ao volume total de cereais utilizados (cevada, arroz, aveia, etc.) para ajudar na formação de espuma. Há inúmeros truques para que uma cerveja saia com aquele aspeto ou com aquele sabor/aroma. A sacudida no fundo pode ser para ajudar a uniformizar o líquido para que não se note muito o resíduo. É que o pessoal que não está acostumado com isso, pode pensar que a cerveja está estragada. Ainda por cima numa weiss, que é naturalmente turva!!!

Fernando Bueno disse...

Lembro-me que a primeira vez que tomei uma Erdinger tinha um folheto explicando como deveria ser servida a cerveja. E nesse folheto falava justamente que a cereja deveria ser deixada em pé. O copo teria que ficar a 45° e os quatro último "dedos" de cerveja que restavam na garrafa deveria ser agitada para que o resíduo misturasse à cerveja e desse o aspecto turvo. Foi por isso que agora tomo o fundo de qualquer cerveja...rs. Falando nisso pedi alguma cerveja pela internet e entre elas uma tal de La Trappa da Holanda. Alguem conhece? Ela tem tampa de rolha e tal...Como coloquei ela ontem na geladeira ainda não ficou no ponto para beber...

Abraços

Anônimo disse...

Se é da La Trappe é bom de certeza. Há vários produtos da La Trappe que apresentam rolha: a Blond, a Dubbel, a Tripel e a Quadrupel. Minha preferida é sem dúvida esta última mas as outras são também excelentes cervejas. O magnífico site da empresa fica em: http://www.latrappe.nl/ (tem opção de língua inglesa). Abraço.

Garde disse...

O Homer Simpson iria adorar esta gelada...Acabaria lancando uma das suas frases..."Now son, you don't want to drink beer. That's for daddies, and kids with fake IDs".
"All right, brain. You don't like me and I don't like you, but let's just do this and I can get back to killing you with beer".
"You must love this country more than I love a cold beer.on a hot Christmas morning".
......................

Marcão disse...

Provei ontem a Eisenbahn Kölsch, de Blumenau, Santa Catarina. Ela é de um amarelo forte, quase laranjado, e sabor bem acentuado. Acho que eu enjoaria na terceira long neck, mas é questão de gosto. Notei alguma coisa do sabor frutado, meio "ardido" (o lúpulo também é forte). Apesar de provavelmente ser uma "prima pobre" das originais de Colônia, deu pra ter uma idéia.