Destaques

segunda-feira, março 02, 2009

Estranho no ninho

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

No documentário "A vida até parece uma festa", que traz imagens raras e caseiras da trajetória da banda Titãs, há muitas cenas de consumo de álcool e porres homéricos. Mas o baterista Charles Gavin (na foto, à direita) dá uma declaração surpreendente:

- Comecei a beber muito tarde. Até os 30 anos eu só tomava suco de laranja. A primeira vodka que pus na boca foi com 31 anos.

Na sequência, o vocalista Branco Mello (na foto, à esquerda), um dos diretores do filme, comenta:

- Não sei como esse cara entrou na banda!

4 comentários:

olavo disse...

Resta saber se ele recuperou o tempo perdido.

Anselmo disse...

eu não sei como ele entrou na banda, mas faço uma idéia, já que os entorpecentes disponíveis no mundo são muitos. Mas não dá pra afirmar isso, claro.

anrafel disse...

Já o Paulo Miklos, pela cara, começou a beber quinze minutos antes do Big Bang.

Glauco disse...

Acho que o Miklos já nasceu chapado...