Destaques

quinta-feira, agosto 27, 2009

Empate medíocre em Barueri

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Corinthians e Grêmio Barueri fizeram um jogo medíocre nesta quarta-feira, na Arena Barueri. A nota vem da média entre um primeiro tempo horroroso e um segundo mais interessante, especialmente por parte do time do Parque São Jorge.

O jogo começou com mostras de que seria, no mínimo, agitado: aos 20 segundos, Flavinho já abriu o placar para os donos da casa. Daí em diante, o Barueri reduziu o ritmo e tentou contra-atacar. A iniciativa coube ao Corinthians e o jogo ficou horrível.

O Timão reserva (de titular mesmo só Elias e Jorge Henrique) não conseguia articular uma jogada sequer. Os jogadores corriam, corriam, mas o jogo não saia do lugar.

No segundo tempo, Mano Menezes fez o óbvio e sacou Henrique para colocar Souza. Sim, meus amigos, Souza é a escolha óbvia para o comando do ataque enquanto Ronaldo não voltar. Henrique e Bill são simplesmente inoperantes. Esforçados, admito, mas inoperantes.

O time melhorou bastante, seja pela conversa do vestiário ou pela mudança de centroavante. E Souza sofreu pênalti que Marcinho converteu. Pouco depois, Elias, o melhor jogador do Corinthians, acertou um tirambaço na forquilha de fora da área. Golaço e virada.

O time continuou melhor que o Barueri e teve mais algumas chances interessantes. Mas foi o time da casa que fez o seu, numa falha de posicionamento do zagueiro Paulo André. A zaga reserva, aliás, mostra impressionantes falhas de entrosamento e cobertura.

No final, foi menos pior do que o primeiro tempo prenunciou. Tivemos ainda a volta de Marcelo Oliveira, que deverá ocupar a lateral esquerda. Jogou uns vinte minutos, mas mostrou mais noção de posicionamento para ocupar a posição que Marcinho. O meia, aliás, não me parece ser mau jogador, só não sabe atuar na lateral. De repente, pode ser uma opção para a vaga do apagado Morais.

Agora, Mano tem mais uma semana inteira para treinamentos e para esperar boas notícias do departamento médico. Parece que Felipe e Chicão devem voltar contra o Santos. Tomara.

Contratações

Parece que o meia argentino Matias Defederico vai mesmo assinar com o Corinthians nessa semana. O Huracán reclamou muito da forma como foi conduzida a negociação, mas notícias dão conta de que assinou a liberação. Nunca vi o moço jogar, mas tem uns vídeos com belas jogadas dele rodando por aí.

Além dele, o volante Marcelo Mattos parece ter acertado seu retorno ao Timão. Será um empréstimo por um ano. Assumirá o lugar de Moradei no time, substituindo Christian. Fiquei impressionado de ler a idade do cara: 25 anos. Achava que ele já era mais veterano.

Com Marcelo Mattos, talvez Mano tente um Lozango no meio, com Edu na esquerda, Elias na direita, e Matias pelo meio, como ponta de lança. Até porque o argentino, pelo que ouvi falar, não tem o toque de bola como característica, sendo um jogador mais de penetração. Nessa formação, sairia Dentinho ou Jorge Henrique. Se não for por aí, Edu deverá ficar no banco. Enfim, o time ganha mais opções e Mano alguns bons problemas para resolver. Tomara que estréiem logo e bem, que a coisa tá feia.

11 comentários:

Glauco disse...

Nenhum comentário sobre o "pênalti"? Terceira partida seguida de arbitragem "polêmica", fará o Corinthians a sena?

Eriandro disse...

Camisola linda, a do Timão!! Gostei muito, parabéns a quem teve a ideia.

Sobre o pênalti, os mergulhos são lá no Palmeiras, no SPFC, no Flamengo... não é no Corinthians não. Aqui não tem falso-penal não, o penal foi claro, até o Oscar Roberto Godoi concordou.

Maurício disse...

O pênalti é claro, mas a opinião do Glauco, neste ponto, a gente já sabe... é quase tão isenta quanto a do Milton Neves.

Maurício disse...

Aliás, faltou mencionar a permissividade da arbitragem com relação à violência da zaga do Barueri, em especial contra o Jorge Henrique. O jogador foi caçado em campo durante todo o primeiro tempo. Marcio Careca chegou a dar-lhe um chute na cara, numa bola em que nada justificaria e o árbitro não deu nem falta. Segundo o Godoi, que é o pior comentarista de arbitragem que eu já vi, foi falta, mas não houve intenção porque o jogador olha a bola e não vê o Jorge Henrique. Mas como, ele estava marcando corpo a corpo, ele não sabia que o Jorge Henrique estava ali? Para mim, é caso de expulsão.

O árbitro só foi repreender um zagueiro do Barueri quando o cara (o camisa 4) deu um carrinho em cima do Jorge Henrique na lateral, quando a bola já tinha saído de campo. Tosco, claro, mas claramente a ordem era botar pressão em cima do atacante corintiano.

Fabricio disse...

Vi todo o primeiro tempo e a segunda metade do segundo. Discordo do Maurício. A minha impressão foi que o corinthians foi poupado de pelo menos dois cartões amarelos. Já o Barueri recebeu um cartão amarelo na primeira falta que cometeu no jogo. Será que isso é botar pressão em alguém que não seja o Barueri?

A arbitragem foi muito bem tanto nos lances capitais como na hora de advertir os jogadores com cartões. Acho que cada um puxa sempre para o seu lado, mas ontem posso dizer que achei tudo mais do que justo.

Glauco disse...

Adjetivar quem discorda é sempre algo que aprecio muito numa discussão, coisa de nível. Mas o PVC também acha que não foi pênalti. Vou encaminhar sua moção de censura a ele e também pedir para que só corintianos possam falar do Corinthians.

Anônimo disse...

O mais legal vai ser quem não entende de FUTEBOL, ter que gaguejar quando chegar o final do campeonato.. Só lembrando, q o Corinthians ganhous do Galo e Inter.. Agora, se a concorrência ta criando expectativa com esse empate suado do mistão contra o Barueri, so falo o seguinte: espera até o time titular voltar a jogar.. Aí abraços pro líder em seu pedestal de cristal e aos fregueses saopaulinos..

Leandro disse...

O juiz foi extremamente caseiro e impediu que o desorganizado Corithians ficasse com um a mais ainda no primeiro tempo.
Além disso, deixou de marcar umas cinco faltas a favor do Corinthians de frente para a meta do goleiro Renê.
Em suma, foi de uma boa-vontade surpreendente para com o Barueri e livrou da derrota o time da Grande São Paulo.

Maurício disse...

Fabricio, é absurdo o que você está falando. Se não por outras razões, porque o cartão amarelo veio não por uma falta, já que a agressão que gerou o cartão aconteceu quando a bola estava fora do campo e portanto não foi falta. Talvez você não tenha reparado, mas pegaram realmente forte em cima do Jorge Henrique.

Glauco, respeito opiniões contrárias, mas é que sua opinião é sempre tão previsível que desconfio que seja defato uma opinião. Outro dia você estava pondo em questão se o gol do Botafogo foi mesmo de mão...

Fabricio disse...

Maurício, acho que posso ter perdido algum lance em eventuais mudanças para o jogo do Flamengo. Como você deve ter visto o jogo inteiro, fico com sua opinião então.

Mas no que eu vi, não notei nada de muito anormal, como disse. Até acho que o impedimento (muito bem marcado) no final do jogo era passível de discussão e seria daqueles que o bandeira simplesmente não teria culpa se validasse o gol. Mas indicou corretamente e salvou o corinthians de um resultado ainda pior.

Anselmo disse...

acho que o jorge henrique se joga mto em campo. normalmente isso passa despercebido porque o dentinho se joga ainda mais.

o pênalti foi pra lá de estranho. eu não tenho certeza se a perna do zagueiro pega a do souza. Mas se nao pegou, o atacante corintiano acertou com perfeição o timing da simulação. em outras palavras, eu marcaria.