Destaques

quarta-feira, março 11, 2009

A melhor cantada do mundo

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Se tem duas coisas que os pedreiros adoram é cachaça e mexer com mulher que passa na rua. Em todas as cidades que eu já morei, é a mesma coisa: o trabalhador lá na obra, meio (ou inteiro) manguaçado e gritando para a mulherada pérolas como "Você tá igual melancia na roça, tá rachando de boa!", "Você é 'fia' de mecânico? Porque tá com as peça tudo no lugar!", "Eu sei que não sou o banco Itaú, 'mais' fui feito pra você" e por aí vai. Algumas não me saem da memória. No Ceará, ouvi um pedreiro falando para uma menina: "Nossa, quanta carne! E eu lá em casa comendo ovo!". Na mesma linha "alimentar", um amigo ouviu de outro manguaça, que fazia um serviço na casa do avô dele e não se conteve diante da empregada: "Dona, traz a batata frita! O filé já chegou!". Tem outra infame: "Com essa 'muié' e mais um saco de bolacha, eu passo um mês". Porém, nada se compara ao que eu ouvi outro dia no Centro de São Paulo. Tava lá na calçada do buteco, bebendo uma cervejinha, quando me passa um mulherão, de saia curta, com uma "retaguarda" absolutamente fenomenal. Do outro lado da rua, na marquise, o pedreiro mandou a seguinte cantada: "Nossa Senhora! Uma bunda dessa eu até convido pra cagar lá em casa!". A própria mulher deu risada...

19 comentários:

Nicolau disse...

Puta merda, o pessoal é profissional. Eu ouvi algumas bem toscas tb, e não necessariamente de pedreiros, a saber:
- "Mina, pra vc ser gata só falta arranhar a porta e cagar na areia"
- "E aê, mina, vamo machucá essas carne?"

E a mais recente, surreal:
- "Mina, se você fosse um sanduiche, seria X-Princesa"

fredi disse...

Oh, povo... Longe de ser politicamente correto, mas a gente não está chegando bem perto do limite. Imagino uma mulher lendo essas coisas...

Sei que são frases alheias, Marcão e Nivaldo nunca as repetiriam, mas escrevendo a gente também não acaba endossando?

Olavo Soares disse...

Se endossar, ótimo. Mais um post primoroso. O Marcão tá ficando café-com-leite, a qualidade dos posts dele aqui tá demais.

Seiji disse...

Marcão, um dia ainda te pago uma cachaça!

Nicolau disse...

Fredi, não acho que comentar, ou pior, tirar sarro de uma coisa se endossar. Pra mim, o objetivo é exatamente o contrário, zombar do ridículo que os caras conseguem alcançar. Mas espero não ter ofendido ninguém...

Glauco disse...

Bizarro.

Anselmo disse...

Marcão café-com-leite (2), porém bizarro (2).

e o que é essa foto?

Maurício disse...

Marcão café-com-leite (3), porém bizarro (3).

e o que é essa foto? (2)

Thalita disse...

a ala feminina do blog talvez até tivesse o dever de se manifestar contra, mas nesse momento só consegue dar muita risada

Anselmo disse...

sou contra a obrigatoriedade de reação adversa (exceto quando pode melhorar a piada). Se o fredi não tivesse protestado, acho que eu o faria, embora a reação do Olavo tenha sido excelente.

agora, esse padrão de comentário repetido, seguido de numeração tá virando avacalhação.

olavo disse...

Sério mesmo, se alguém se ofender com esse tipo de coisa, não precisa voltar. O Futepoca é lugar de gente - homens e mulheres - bem humorada. Ao menos na minha humilde opinião.

Marcão disse...

Esse padrão de comentário repetido, seguido de numeração tá virando avacalhação. (2)

Anselmo disse...

Olavo, discordo, acho que se o(a) ofendido(a) quiser voltar, ele(a) pode. e tbem pode xingar se quiser, mas vai preferir o email, nénão?

Rodolfo disse...

Ouvi essa outro dia:

- Que belas pernas!!! A que horas elas abrem???

Maurício disse...

mudando de assunto, mas não o tipo de piada, outro dia tava eu com o glauco e o anselmo no roxão, um bar filosófico aqui perto, bateu aquela fome, e eu chamei a garçonete:
– "como é que tá a coxinha"
– "tá uma beleza, não tem estria, celulite..."

Marcão disse...

A própria garçonete respondeu isso?!??!!?

Taí, é a mesma situação que presenciei: a mulher da "retaguarda" fenomenal também não conseguiu evitar o riso quando o pedreiro propôs o convite escatológico.

Falando nisso, é claro que concordo com o Frédi em relação às reações negativas - e mesmo de nojo ou constrangimento - por parte da imensa maioria das mulheres, quando ouvem ou leem cantadas desse nível.

Mas não posso deixar de registrar a impressão das bem humoradas, como a de uma jornalista amiga minha, quase cinquentona (mas ainda muito bonita), que sempre procura passar em frente a uma obra para saber se está "com tudo em cima".

Segundo ela, quanto maior a gritaria e euforia dos pedreiros, mais "conservada" e atraente a mulher está (rsrs). É o que ela chama de "gostosômetro".

Glauco disse...

Peraí, Marcão, não é a mesma coisa que a moça da retaguarda não. O Mauricio queria saber se a coxinha tava quente ou fria, não estava passando uma cantada. Você vai acabar comprometendo um homem inocente...

Marcão disse...

Não, peraí, expliquei errado: o Maurício não passou cantada, apenas pediu um salgado, mas o que vale destacar é o bom humor tanto da garçonete quanto da mulher que ouviu a "pérola" do pedreiro - em vez de se sentirem ofendidas ou constrangidas, levaram a situação na buena.

E, aliás, por que não considerar que tanto a cantada do pedreiro quanto a da garçonete em cima do De Marcelo poderiam ter surtido resultado? Nunca se sabe, uai!

Helena disse...

nossaaaaa cada absurdo c alguem me dar um cantada dessas
eu infio a mao na cara