Destaques

quarta-feira, junho 06, 2007

Dói

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O jogo acabou. Não faz meia hora. Tinha o ingresso na mão, mas o fechamento, esse conhecido fardo dos jornalistas, me impediu de descer até a Vila Belmiro. Restou-me torcer pela televisão. O sentimento de não poder participar não diminuía a apreensão, ao contrário, só aumentava.

Partida iniciada. Marcos Aurélio perde um gol. Sim, o arqueiro gremista fez uma excelente defesa. Mas ele está lá pra isso, né? Assim como Fábio Costa, que fez duas grandes defesas em chutes de longa distância no segundo tempo. As únicas chances gaúchas no jogo. Tirando o gol. O fatídico que tirou o Santos.

O empate de Renatinho no finzinho do primeiro tempo me devolveu esperanças. O mesmo fez o gol da virada. Tensão no ar. Muita tensão. Era curioso ver os gremistas, com dois gols de vantagem, absolutamente nervosos. Esperando pelo pior. Sentiam não somente o time, mas o clima da Vila Belmiro, que só quem nunca foi até lá ignora o que é disputar uma partida ali. Como dizia o pseudo-filósofo Viola, "o time adversário entra na Vila e vira Miojo. Pode entrar duro, mas fica mole".

O Grêmio amoleceu. mas tinha quatro gols de vantagem. Ainda assim, tremeu. Não, não foi o suficiente. Mas torneios eliminatórios são assim. O Grêmio é superior ao Santos? Não. Foi nos dois jogos? Talvez no primeiro, jogou com o regulamento embaixo do braço, a mesma regra que não existia em muitos anos anteriores. Pode-se argumentar que houve um erro de arbitragem primordial, antes de qualquer outro no primeiro jogo, que prejudicou o Santos? Sim. Mas, passou. No total, 3 a 3.

Imagino quem esteve na Vila. Entristeceu, mas saiu feliz com a performance da equipe. Porque sentiu, porque vibrou, porque esteve junto o tempo todo. Não pude estar, apesar de ter estado à distância todo o tempo. Então, não fiquei feliz. Sinceramente, no momento, preferia ter perdido a ter sofrido tanto aguardando a redenção. Mas amanhã vou estar orgulhoso do Santos que não se entregou e não se apequenou. Mas agora, só me dói.

Na editora, viram o jogo comigo o atleticano Frédi e a corintiana Xamuska. O primeiro foi discreto, a segunda torceu contra o Santos, de um jeito contido que o meu nervosismo e minha diferença de 30 centímetros de altura e de outros tantos quilos permitiu a ela torcer. Não reclamo de ter visto o jogo com eles. Mas preferia estar com santistas pra derramar as lágrimas que verti no banheiro pra não passar vergonha de macho que não chora.

15 comentários:

fredi disse...

De minha parte, a contenção justifica-se por realmentes não estar torcendo por ninguém no começo e depois por até querer que o Santos fizesse o quarto.

Sem contar que quase nem pude ver o jogo por conta de outro fechamento.

Eia, pois, vida avante...

Edu Maretti disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Victor Pimentel disse...

Droga!

Como o Fluminense não decidia a parada em Florianópolis fazendo o 2º gol, não desgrudei o olho desse jogo.

Dava agonia saber que o Santos ia fazendo os gols e não poder ver o jogo!

Em tempo, trocamos o endereço do Blá blá Gol. Se der, troquem aí na listagem de lnks.
http://www.blablagol.com.br

Saudações Tricolores
Victor

PS: Quem sabe não sobra uma vaguinha para o Santos na Libertadores de 2008, a do Flu está garantida :)

olavo disse...

Eia, pois, vida avante...

Edu Maretti disse...

Bom, isso é futebol e isso é Libertadores. Este post resume o que eu penso e sinto, portanto nada há a acrescentar. Mas, a vitória do Grêmio foi legítima, a arbitragem não decidiu, e, francamente,foi ruim pro futebol. "O Grêmio é superior ao Santos? Não".
Ganhou o pior, infelizmente.

Anselmo disse...

por traumas de 1995 (5 a 0 no olímpico e 5 a 1 no Parque Antártica) sou absolutamente incapaz de torcer pelo grêmio. Por mais que eu tenha tentado em outras ocasiões, como contra o Sâo Paulo. Nas quartas, não cheguei a torcer pelo são paulo, e preferi não assistir.

no jogo de ontem, vi um grêmio valente que não se intimidou diante da vila e do santos muito superior na partida. o 3 a 0 contra o 3 a 1, apesar das proporções, só desperta minha solidariedade na base do anti-grêmio.

vai cucuta!

Edu Maretti disse...

agora, que meu time perdeu, não é momento apropriado para reclamar de regulamento, o que pode (e é) desculpa pela derrota. Mas meus amigos sabem que eu sempre achei uma merda esse negócio de gol marcado fora valer mais, que os sul-americanos com complexo de vira-lata importaram da Liga dos Campeões, "das Oropa". Porra, foi 2 a 0 e 3 a 1, portanto 3 a 3, catso! Acho pênalto mais justo. Pronto, reclamei.

Renato disse...

Quero ver agora oque essa imprensa paulista (especialmente da TV) vai falar agora, que a "oitava maravilha do mundo"(o Santos e o SP)estão fora da Libertadores!!! E oLuxa continua sem uma Libertadores.

Edu Maretti disse...

Por falar em Luxa, não consigo entender por que o Podrinho, a inutilidade encarnada, jogou; por que o Renatinho (que fez dois gols) saiu, por que o Jonas entrou. Não entra na minha cabeça.

Glauco disse...

Pode até ser que Santos e São Paulo não sejam a oitava maravilha do mundo, mas o Grêmio está longe de ser també. É sempre bom recordar que o Once Caldas desclassificou os dois e foi campeão da Libertadores e também estava longe de ser um time sensacional.

Luiz Dias disse...

Quando subiu a placa dos 4 minutos não deu pra segurar. Fui obrigado a verter lágrimas de maneira vergonhosa no meio de 20000 pessoas, cerca de 19500 homens. Mas meu amigo, não tenha vergonha das suas lágrimas, como não temos vergonha do nosso Santos, motivo de todo nosso riso, lágrima e emoção, o resto você já conhece e dói, dói demais o orgulho de ter escolhido o Santos pra torcer, sobretudo, no dia que Deus errou.

Pedro disse...

Chorem!!É bom ser Gaúcho e ler o choro dos paulistinhas de merda.
SIRVAM NOSSAS FACANHAS DE MODELO A TODA TERRA!

Glauco disse...

Citando a companheira Bia, se "a grande façanha" de um clube é ganhar um título de segunda divisão, feito que vira até DVD, estou bastante tranquilo com a história da minha equipe e não quero nunca repetir a sua "façanha".

Anselmo disse...

ô, não põe a segunda divisão no meio, vá...

Victor Pimentel disse...

Acho uma babaquice esse negócio de gol fora de casa.

Para ser sincero, é só porque sei que não tem como ser realizado, mas por mim, nem mesmo essa diferença de gols deveria existir.

Que se fizesse um jogo extra em campo neutro.

Neguinho tem de jogar para ganhar em casa e fora.

PS: Repito, sei que é inviável jogo extra. Mas gol fora de casa valer mais é apelação mesmo.