Destaques

quinta-feira, junho 19, 2008

Era Julio Baptista, o melhor em campo

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O Futepoca já xingou a Era Dunga, a Era Parreira e a Era Cafu.

Mas o título deste post não que colocar o melhor em campo no 0 a 0 entre Brasil e Argentina como vilão. Ele desarmou todos os cruzamentos de escanteios e faltas com bola alçada na área e puxou o jogo. Virou o camisa 8 da minha seleção, caso minha indicação como treinador da seleção seja escolhida entre os 180 milhões de postulantes ao lugar do técnico anão. Mas não é o 10.

Foto: CBFNews/Reprodução


Robinho esteve apagado. Diego só não está mais queimado com Dunga do que o técnico com a torcida. Depois de entrar no lugar do contundido Anderson, sempre girando para a esquerda para tentar sair da marcação, não saiu. Foi para o vestiário mais cedo para dar lugar a Daniel Alves, a alteração supersticiosa de Dunga.

Pior, o lateral improvisado na meia entrou melhor do que Diego. Puxou um contrataque e mostrou que deve ser o dono da camisa 2.

Adriano correu e trombou. Ótimo. Mas não chutou em gol. Os petardos de fora da área que já salvaram o Brasil não apareceram. Quando o Rei da Cocada Preta da Inter de Milão tentou tabelar com Robinho, criou-se uma chance de gol, mas não houve novas incursões.

A Argentina de Basile padece de um problema. Não consegue jogar contra o Brasil. Riquelme se acamaleona diante da camisa amarela.

As jogadas individuais de Messi foram a arma dos argentinos. Pelas minhas contas, só foi desarmado uma vez sem faltas no jogo, por Lucio. Quase marcou no final do jogo. Mas não resolveu.

Aliás, falando em talento individual, é curioso ouvir cronistas lamentando uma suposta "falta de craques" à disposição no Brasil como fomentadora da demanda pela prancheta. Antes, dizem, o Brasil resolvia no talento individual. Diante dessa escassez, prosseguem os desiludidos sem assunto, é preciso tática e jogadas ensaiadas.

O Brasil ensaiou, segundo Roberto Carlos, a linha burra de impedimento contra a França, e Henri eliminou a seleção da Copa (Lucio não foi informado do treinamento, é verdade).

Alguns jogadores não correspondem na seleção o que jogam nos clubes. É uma máxima do futebol sem grandes explicações.

Mas Robinho, Adriano e até Julio Baptista já resolveram partidas para a seleção canarinho. Diego já jogou bem. Kaká, contundido, e Ronaldinho Gaúcho estavam de fora dessa convocação.

Então, que papo é esse de falta de jogador bom?

Se eles existem ainda, bora ajudar o Dunga. Como você montaria sua seleção?

12 comentários:

DIVANIO disse...

Júlio César, Daniel Alves, Lúcio,Juan, Kléber,Mineiro,Anderson,Diego,Robinho,Luís Fabiano e Pato.Esquema tático: 4-3-2-1.

Glauco disse...

Peraí, decidir jogo não é critério porque, se for, o Galeano já decidiu partida de Libertadores contra o Corinthians e acho que não é (no presente, ainda joga) nenhum craque. Gilberto Silva e Mineiro foram ontem uma das mais bizonhas duplas de volante da história recente da seleção, e a precipitação e parca capacidade de passar de ambos deram sustos no torcedor. Diego foi nulo, não tem as características de Anderson, prende demais a bola e não parte mais pra cima dos rivais, como fazia no Santos. Adriano se esforçou, mas só. Os laterais são deprimentes.

O lance pitoresco ficou por conta dos aplausos a Messi quando este foi substituído. Nas entrevistas pós-jogo, ficou claro que a provocação da torcida atingiu em cheio vários jogadores brasileiros. Mas até os argentinos enxergaram isso como ironia e não, como disseram alguns comentaristas, um “reconhecimento de qualidade”, como ocorreu, por exemplo,quando a torcida colombiana aplaudiu de pé Robinho em uma partida do Santos contra o América de Cali. Até porque garoto do Barcelona também não jogou nada, assim como um pouco inspirado Riquelme. Mas complexo de vira-latas é complexo de vira-latas...

Dunga tem a chance de recuperar (?) sua moral e até mesmo trabalhar e testar nomes para a seleção principal com a equipe olímpica. Assim como foi para Luxemburgo em 2000, os Jogos devem decidir o futuro do treinador. Tem muita gente que topa trocar o tal ouro inédito, desproporcionalmente cobiçado, só pra ver o ex-volante fora da seleção.

Anselmo disse...

se vc perceber a sequência do raciocínio, eu só estava dizendo que não cola dizer que Diego, Robinho e Adriano se enquadram entre os jogadores que não funcionam na seleção, porque eles já jogaram bem e decidiram jogos com a camisa amarela.

Decidir um jogo não é critério pra escalar ninguém, disso ninguém tem dúvida.

Agora, vc te toda razão de que aplaudir o messi foi qual um protesto contra o dunga.

Nicolau disse...

A ruindade dos laterais e dos volantes é realmente um negócio a parte. O Maicon é grosso, todo mundo sabe, mas Gilberto me impressionou mais pela nulidade. Ele não arma, não ataca e, num ataque argentino, o Juan fez uma falta num cabra lá. Onde estava o bendito do Gilberto? Kléber não é nenhum gênio, mas merece a titular. E bora ver se o Léo não está jogando bem por aí. Na direita, Daniel Alves.
O meio campo inteiro foi tosco. Uma parte disso se explica pela aparente ausência de esquema tático, entrosamento, essas coisas que as semaninhas de treinamento poderiam ter ajudado a criar. Mas Mineiro armando jogo não tem condições. Por, tem o Anderson que, segundo consta, joga de volante no Manchester, o Elano, o Hernanes, e bota esses dois?
A Argentina, de fato, não jogou nada. Riquelme não disse a que veio. Messi fez umas três jogadas individuais, mas teve uma finalização de frente para o gol que saiu pel alateral, o que é imperdoável. Enfim, uma partida para esquecer.

Ricardo disse...

O Lucho não jogou?

Quanto ao volante, volto a dizer: Paulo Assunção. Saiu esta época do Porto. Se ninguém o chamar, provavelmente, visto que é luso-brasileiro, estará no Mundial 2010, mas vestido de verde e... vermelho.

Nicolau disse...

Escalação:
Júlio César
Daniel Alves, Lúcio,Juan e Kléber
Mineiro,Anderson,Elano,Diego
Robinho e um centroavante.
A idéia é que Diego venha pelo meio, Elano caia pela direita e Anderson pela esquerda, com os dois últimos se revezando para ajudar a fechar o meio campo quando o time perder a bola. Robinho faz o que quiser. O centroavante, não sei. Gostaria que fosse o Pato, que parece mais habilidoso e mais móvel. Trocando de lugar com Robinho daria umas coisas legais. Mas talvez isso precise de bastante tempo de treinamento. Assim, manda um dos dois grandalhões, pra ter referênica na área. Acho que prefiro o Luiz Fabiano.

Paulo Silva Jr disse...

1. Julio César

2. Cicinho/Mancini/Dani Alves (dane-se que são alas, Cafu nunca foi lateral também. O importante são volantes que cubram, ou ficaremos nesse 4-4-2 europeu de Maicon)

3. Lúcio

4. Juan

6. Kléber

5. Hernanes, sim, de primeiro volante. Gago e Mascherano também são dois segundos volantes.

8. Lucas Leiva/Anderson

7. Kaká

10. Ronaldinho Gaúcho, como ponta-esquerda, Alex, como meia.

11. Robinho

9. Alexandre Pato

Marcão disse...

No 4-3-3:

Júlio César; Cicinho, Miranda, Juan e Léo; Hernanes, Elano e Alex; Kaká, Robinho e Deivid.

Glauco disse...

Acho que, com exceção de atletas com longa lista de serviços prestados à seleção, reserva absoluto no seu time jamais poderia ser titular de uma seleção. Isso excluiria Josué e Mineiro, além do sugeridos pelos comentários acima Cicinho (reserva no Real Madrid e na Roma)e Lucas (reserva do Liverpool).

Minha seleção: Gilmar; Lima, Mauro e Dalmo (Léo); Calvet e Zito; Dorval (Robinho), Mengálvio, Coutinho (Pagão), Pelé e Pepe.

fredi disse...

O que mais me impressionou foi a incapacidade de chegar ao gol.

Fora as duas chances desperdiçadas em jogadas do Robinho, é bom notar que é a terceira partida do Brasil sem fazer gol.

Derrota para a Venezuela
Derrota para o Paraguai
Empate com a Argentina.

Não me lembro, de cabeça, de fase tão ruim do ataque.

Agora, dá muita raiva dos volantes e dos laterais escolhidos. Vou pedir para o presidente Lula editar um decreto permitindo que o Gilberto vá pelo menos uma vez à linha de fundo para cruzar.

Se bem que acho melhor um decreto proibindo os Gilbertos de vestirem a camisa amarela.

Ontem, entre os piores também figura o Diego: não fez nada.

Se é para dar palpite, vai aí minha escalação:

Julio César
Leonardo Moura
Lúcio
Juan
Junior César (Flu) ou Kléber (Santos)
Hernanes
Elano
Ronaldinho Gaúcho
Kaká
Robinho (ainda não está jogando nada)
Pato

Ou com três zagueiros

Julio César
Leonardo Moura
Lúcio
Juan
Luizão
Junior César (Flu) ou Kléber (Santos)
Hernanes
Ronaldinho Gaúcho
Kaká
Robinho (ainda não está jogando nada)
Pato

Anselmo disse...

A seleção do glauco é a melhor. Só que falta experiência ao Pelé, muito novo esse rapaz.

Tecnico tem que ter visão de elenco. entao, pra mostrar que eu penso longe, aí vão duas formações, que indicam meus convocados.


versão "mais leve"
Julio Cesar, Daniel Alves, Miranda, Juan e Junior Cesar; Pierre (que é primeiro volante e só pra tumultuar), Julio Baptista, Elano e Kaká; Robinho e Pato.

Esse time só presta pra jogar rápido, mais no contrataque. O kaká que se vire pra chegar na área. Quando der, o julio baptista desce pra fazer peso na zona do agrião do adversário (só do adversário, por favor). Pato e Robinho jogam perto da área, mais abertos. Quando o time atacar pela esquerda, o pato cai para o meio. E qdo atacar pela direita, fica sem referência no meio, pq o robinho não serve pra isso. Os laterais têm que descer, e ou o meia ou o atacante correspondente faz a aproximação. Se os dois puderem descer, melhor: forma-se um triângulo de jogadores pra construir jogadas.

versão pra pressionar adversário
Julio Cesar, Daniel Alves, Miranda, Juan e Junior Cesar; Hernandes, Anderson, Ronaldo Gaúcho e Kaká; Pato e Adriano/Deivid (credo).

A estratégia é pressionar com dois meias ajudando bastante os laterais e quase nem aí pra marcação. demorei 4 horas pra chegar no centroavante que eu queria. fica um desses aí. fiquei mais cético desse segundo esquema. Exclui o Robinho, que fica no banco. Até a próxima partida, qdo o pato vai jogar e não vai fazer nada, aí ele é que sai desse time.

Percebe-se que os critérios se metamorfoseiam.

Anônimo disse...

1. Julio Cesar

3. Juan
4. Lucio
5. Alex

2. Cicinho
8. Lucas
7. Kaká
10. Ronaldinho Gaúcho
6. Julio Baptista

11. Robinho
9. Alexandre Pato