Destaques

quarta-feira, outubro 22, 2008

Bate-rebate

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras:
"No Brasil só temos um craque, que é o Hernanes. Sai para armar, bate com as duas pernas, é dinâmico, tudo que o futebol moderno precisa."

Muricy Ramalho, técnico do São Paulo:
"Não temos um super craque. Tem é bons jogadores. Banalizaram o termo craque, que é maior que isso."

4 comentários:

Glauco disse...

Re-rebate: "Fico feliz pelo que o Vanderlei representa no futebol brasileiro. Mas prefiro ficar com a opinião do Muricy, que diz que no São Paulo só o Rogério (Ceni) é craque", afirma o próprio Hernanes. Concordo com ele.

Fabricio disse...

Banalizar é dizer que o Rogério Ceni é craque, na minha opinião, já que ele só é considerado para muitos como tal devido ao fato de bater bem faltas e saber fazer lançamentos.
Assim craque é o Elivélton, que jogava de zagueiro, ala, atacante, meia esquerda, lateral direito, etc.

Sou mais a primeira frase do Muricy: no futebol brasileiro, não tem nenhum atualmente.

Marcão disse...

Olha, Fabrício, nem quero dizer que o Rogério Ceni é craque (aliás, a afirmação foi do Hernanes, pois o Muricy disse que no Brasil só temos "bons jogadores"). Mas dizer que o goleiro do São Paulo só se destaca nos lançamentos e nas cobranças de falta, e desconsiderar suas defesas espetaculares, é muita miopia. Você assistiu o clássico do último domingo?

Gustavo Dantas disse...

Concordo com o Muricy...

Talvez seja a escassez do produto nos últimos ans, mas é fato que banalizaram o termo craque!